Gol (GOLL4) assina acordo de exclusividade com American Airlines e recebe R$ 1,05 billhão

Gol (GOLL4) assina acordo de exclusividade com American Airlines e recebe R$ 1,05 billhão
Recentemente a Gol (GOLL4) - adotou medida que firma obrigatoriedade da vacina em conjunto com outras companhias - Foto: Divulgação

A Gol (GOLL4) expandiu seu acordo de compartilhamento de voos (codeshare) com a American Airlines (US: AAL) para o nível de exclusividade pelos próximos três anos, informou a companhia aérea nesta quarta-feira (15).

Como parte do acordo entre a GOL e a American Airlines, a aérea americana fará um investimento de US$ 200 milhões (R$ 1,05 bilhão) na aérea brasileira, na forma de compra de ações. Serão 22,2 milhões de ações preferenciais recém-emitidas, a US$ 9 (R$ 47,03) por papel.

Com isso, a American passa a deter uma participação de 5,2% na Gol.

“Essa exclusividade entre a Gol e a American, aumenta as oportunidades de viagens aos passageiros da Gol, assim como melhora a experiência do cliente e a posição competitiva da Gol nas rotas que conectam as Américas do Sul e do Norte”, informa a aérea em nota à imprensa.

Em vigor desde fevereiro de 2020, o codeshare entre as empresas representa a maior malha aérea das Américas e permite que os passageiros se conectem a mais de 30 destinos nos Estados Unidos. Atualmente, os voos da parceria operam nos hubs da Gol em São Paulo (GRU) e no Rio de Janeiro (GIG), integrando 34 opções de rotas brasileiras e internacionais, como é o caso de Montevidéu, no Uruguai.

“Acreditamos que o codeshare exclusivo fortalecerá ainda mais a presença da GOL nos mercados internacionais, acelerará nosso crescimento de longo prazo e maximizará o valor para nossos acionistas. Também, ratifica a confiança no crescimento da Companhia conforme a economia reabre e a demanda por viagens aumenta”, disse o CEO da GOL, Paulo Kakinoff.

Maior liquidez para a Gol

A American Airlines investirá US$ 200 milhões em 22,2 milhões de ações preferenciais da GOL, em um aumento de capital, passando a deter uma participação de 5,2% na companhia.

Richard Lark, CFO da GOL, diz que o investimento eleva o capital de longo prazo da empresa para mais de R$ 3,7 bilhões nos últimos seis meses, quando somado aos R$ 2,7 bilhões captado no 2T21. Além disso, ele inclui mais R$ 2,0 bilhões de capital novo a essa conta.

“Essa liquidez adicional melhora ainda mais a flexibilidade financeira da Gol, ao mesmo tempo que minimiza a diluição para os acionistas”, diz o diretor financeiro.

Todos os detentores de ações preferenciais da companhia aérea, incluindo na forma de ADRs, poderão exercer seus direitos de preferência para subscrever uma parte das novas ações emitidas proporcionalmente às suas participações existentes.

O aumento de capital ainda deve ser aprovado pelo Conselho de Administração da Gol. A empresa informa que divulgará o valor final do aumento de capital, o preço de emissão das novas ações, a data de registro e os períodos e procedimentos para os acionistas.

“A conclusão do Acordo e o investimento em equity estão sujeitos a certas condições, incluindo assinatura e entrega da documentação definitiva e outras condições usuais de operações desse porte”, informa a Gol em nota.

Monique Lima

Compartilhe sua opinião

Manual 10 passos essenciais para se tornar um investidor de sucesso. Baixe Grátis!

Baixar agora!