Semana do ESG

Gerdau (GGBR4) pagará dividendos bilionários; veja valor por ação

A Gerdau (GGBR4) pagará um montante de R$ 1,2 bilhão em dividendos, conforme comunicado na manhã desta quarta-feira (3).

O valor dos dividendos da Gerdau por ação será de R$ 0,71, que serão pagos em 25 de agosto.

Apenas os investidores com ações da Gerdau no dia 15 de agosto terão direito de receber os rendimentos. A partir do dia 16 de agosto, as ações serão negociadas sem direito aos dividendos.

Segundo documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), esses proventos fazem parte dos dividendos obrigatórios do exercício de 2022, e são referentes ao exercício da companhia no segundo trimestre.

Além desse pagamento, os acionistas da Metalúrgica Gerdau (GOAU4) também receberão R$ 0,36 por ação, também no próximo dia 25 e com base na posição acionária do dia 15 de agosto.

Dividendos da Gerdau

  • Valor total: R$ 1.200.106.032,77
  • Valor por ação: R$ 0,71
  • Data de corte: 15 de agosto
  • Data do pagamento: 25 de agosto
  • Rendimento (dividend yield): 2,9%

No pregão de terça (3), a cotação das ações GGBR4 subiu 3%, cotada a R$ 24,40. No ano, o papel acumula uma queda de cerca de 11%.

Segundo dados do Status Invest, o dividend yield acumulado dos últimos 12 meses é de 13,53% – volume que desconsidera o pagamento recém anunciado.

BTG Recomenda compra de GGBR4 com ‘dividendos agressivos’

Em parecer recente, os analistas do BTG Pactual recomendaram compra dos papéis da Gerdau, mirando um preço-alvo de R$ 43.

O BTG classifica as ações da Gerdau como a melhor escolha da bolsa no setor de siderurgia, negociando a 1,9x Enterprise Value (EV)/Ebitda de 2022.

Esse análise foi feita após conversa com o CFO da Gerdau, que deu a entender que a Gerdau terá outro Ebitda recorde em 2022, mas a empresa parece estar trabalhando com números mais baixos na comparação anual.

“O tom das conversas foi bastante otimista, apesar do recente e fraco desempenho do setor, e do mercado começar a precificar uma recessão iminente nas ações de siderurgia”, diz a casa.

Além disso, a remuneração aos acionistas foi citada com um ponto relevante.

“Há certa burocracia com as operações diárias de tesouraria, o que é ainda mais difícil para a Gerdau devido à sua diversificação geográfica. O modelo de pagamento adequado aos acionistas também precisa ser definido, e deve ser feito por meio de dividendos extraordinários ou recompras mais agressivas”.

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO