Gerdau (GGBR4) pode aumentar dividendos após desinvestimentos, diz BTG

Os analistas do BTG Pactual, em novo relatório, destacaram como os anúncios recentes da Gerdau (GGBR4) impactam os proventos da companhia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

Recentemente a Gerdau anunciou um desinvestimentos considerados “bem-vindos”, que representam 4,5% do valor de mercado da companhia e são referentes às participações em alguns ativos da unidades da América do Sul (Gerdau Diaco e Metaldom).

Segundo a casa, a transação tem preço base de US$ 325 milhões ou R$ 1,6 bilhão, o que representa 4,5% do valor de mercado atual da companhia.

“A transação avalia o ativo em 4,8x Múltiplo EV/EBITDA (considerando o EBITDA médio de 6 anos de US$ 134 milhões). Contudo, considerando que estimamos que o business da América do Sul terá um Ebitda de 2024 cerca de 15% inferior à média de 6 anos e isso aumentaria o múltiplo da transação para 5,6x EV/EBITDA 2024”, observa o BTG.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

“Além disso, a transação também reduziria a dívida líquida da empresa para cerca de R$ 3,9 bilhões em nossos cálculos – uma diferença de R$ 2 bilhões em relação ao seu valor meta de R$ 6 bilhões. Se a empresa pagasse esta “lacuna” como um dividendo extraordinário, aumentaria seu rendimento no ano em cerca de 5,5 pontos percentuais”, completa.

Atualmente a casa tem recomendação neutra para as ações da Gerdau, com preço-alvo de R$ 27.

Dividendos da Gerdau atualmente

Segundo dados do Status Invest, atualmente o dividend yield (DY) da companhia é de 7,7%.

Isso pois foram pagos R$ 1,61 em proventos por ação preferencial da Gerdau nos últimos 12 meses.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião