Patrocinado por:

Fundo imobiliário XPLG11 decide não comprar Condomínio TIMs

Fundo imobiliário XPLG11 decide não comprar Condomínio TIMs
Prédios. Foto: Pixabay

O fundo imobiliário XP LOG (XPLG11) anunciou nesta quarta-feira (28) que o prazo para a aquisição de parte do Condomínio TIMs expirou e o gestor do FII decidiu não dar continuidade à transação.

Vale lembrar que em meados de janeiro, a XP  Vista Asset Management, gestora do XPLG11, havia celebrado uma carta de intenções vinculantes, com o objetivo de adquirir 50% do Condomínio TIMs.

O valor para aquisição do imóvel não foi divulgado, mas o ativo conta com uma área bruta locável de 98.565 metros quadrados, e está localizado no município de Serra (ES).

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Em fato relevante divulgado em janeiro, o FII explicou que a transação estaria sujeita à conclusão satisfatória das condições precedentes usuais em transações dessa natureza, incluindo à conclusão satisfatória da diligência:

  • legal
  • contábil
  • operacional
  • imobiliária
  • financeira
  • técnica
  • ambiental
  • seguros
  • compliance
  • negócios da vendedora dos imóveis

Além disso, o fundo havia destacado que a carta de intenções atendia integralmente à sua política de investimentos, e reforçava a estratégia de obtenção de renda direta, ou indiretamente, em exploração comercial  de empreendimentos preponderantemente na área logística ou industrial.

Sobre o fundo imobiliário XPLG11

O XPLG11 é um fundo imobiliário com foco no segmento de logística e foi fundado em outubro de 2016.

O fundo que é gerido pela XP Vista Asset Management, é administrado pela Vortx Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários.

Ao final de março, o número de cotistas do fundo estava em 260 mil, um avanço de 1,45% em comparação com o total de cotistas no mês anterior.

Até o final do primeiro trimestre, o FII de gestão ativa já havia emitido 27,1 milhões de cotas, e seu patrimônio líquido somava R$ 3 bilhões.

A cota do XPLG11 encerrou o pregão de hoje em leve queda de 0,12%, valendo R$ 114,82.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião