BTLG11 anuncia lucro de R$ 15,86 milhões e detalha acordo de 5 anos com a Shoppe; veja valores

O fundo imobiliário BTLG11 voltou a detalhar seu novo acordo de locação com a Shoppe, por um período de 5 anos, conforme destaca o seu novo relatório gerencial de julho. Além disso, o FII divulgou um resultado de R$ 15,86 milhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

O resultado do FII BTLG11 em julho foi abaixo dos R$ 16,26 milhões registrados em junho. O lucro veio de um faturamento de 20,489 milhões registrado no mês, embora abaixo da receita gerada em junho, que foi de R$ 20,911 milhões.

As despesas do mês se mantiveram praticamente estáveis, com R$ 4,624 milhões em julho. Assim, o saldo de resultados acumulados ficou em R$ 0,70 por cota.

No período, foi anunciado um rendimento de R$ 0,76 por cota. A partir do preço de fechamento do mês, o pagamento corresponde a um dividend yield de 8,6% ao ano.

Além disso, a gestão destacou a premiação que o fundo imobiliário BTLG11 recebeu da revista Investidor Institucional, sendo considerado como o 2° FII de imóveis de maior volume negociado. Segundo o relatório, isso reforça “sua posição como um dos principais FIIs de tijolo da indústria”.

Dentre as movimentações do portfólio, o FII fechou um novo contrato de locação com a Shopee para ocupação do último módulo disponível no BTLG Ribeirão Preto, cuja área locada é de 2,6 mil m².

Movimentações da carteira do BTLG11

A nova locação conta com um prazo de 60 meses e o valor associado ao acordo é 21% superior à média dos contratos típicos do parque, estando alinhado com o novo nível de preços que o FII vem implementando nas revisionais do ativo. A partir dessa locação, o empreendimento fica totalmente alugado.

Em 12 meses, o fundo BTLG11 diz estar trabalhando na tese de geração distribuída (GD), com a aprovação de projetos para instalar placas solares no teto dos galpões do FII.

Além disso, a gestão estava negociando com um player estratégico para trabalhar na operação das usinas fotovoltaicas. Porém, acabou não havendo um acordo entre as partes, e o FII optou por postergar a implementação desses projetos.

Por fim, o BTLG11 destacou o progresso da obra de expansão no BTLG Cabreúva, que continua em seu curso normal. A previsão de entrega será até o final de 2023.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Tags
João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião