Ferbasa (FESA4) anuncia pagamento de JCP de R$ 20,3 milhões

Ferbasa (FESA4) anuncia pagamento de JCP de R$ 20,3 milhões
Ferbasa (FESA4). Foto: Pixabay

A Ferbasa (FESA4) anunciou nesta segunda-feira (29) a distribuição de Juros sobre Capital Próprio (JCP) no valor total de R$ 20,3 milhões, correspondentes ao dividendo mínimo obrigatório relativo ao exercício social de 2021.

Os valores brutos totais a serem creditados e pagos a título de JCP da Ferbasa serão, respectivamente, de R$ 0,22 para cada ação ordinária (FESA3) e de R$ 0,24 para cada ação preferencial (FESA4).

A empresa lembra ainda que os valores a serem creditados a título de Juros sobre Capital Próprio terão a incidência de Imposto de Renda Retido na Fonte -IRRF, à alíquota de 15%, resultando em valor líquido total de R$ 0,19 para cada ação ordinária e valor líquido de R$0,21 para cada ação preferencial.

Serão considerados aptos para receber o pagamento do JCP os investidores com ações da Ferbasa até o fechamento do pregão do dia 7 de dezembro. A partir do dia seguinte, os papéis serão negociados como “ex-Juros sobre Capital Próprio”. O pagamento será feito no dia 22 do mesmo mês.

As ações da Ferbasa fecharam o pregão desta segunda com valorização de 2,37%, cotadas a R$ 44,43. No acumulado anual a empresa também comemora, com ganhos de 128.43%.

Além da Ferbasa, Banco do Brasil pagará R$ 499,32 milhões em JCP

O Banco do Brasil (BBAS3) distribuirá R$ 499,32 milhões a seus acionistas na forma de Juro sobre Capital Próprio.

Com o JCP do Banco do Brasil, cada acionista receberá um total de R$ 0,17499127580 por ação da companhia.

Só receberá o JCP quem detiver ações ordinárias da companhia até o fim do pregão do dia 13 de dezembro. O pagamento, por sua vez, será feito no dia 30 de dezembro.

O crédito faz parte do dividendo mínimo obrigatório da instituição referente ao segundo semestre de 2021 e, vale frisar que o JCP está sujeito à incidência de 15% de imposto de renda sobre o valor bruto.

Os acionistas isentos da tributação têm até 15 de dezembro para comprovar a situação em uma agência do Banco do Brasil.

Bruno Galvão

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO