Patrocinado por:

EDP Brasil (ENBR3) antecipa em 17 meses projeto de transmissão no MA

EDP Brasil (ENBR3) antecipa em 17 meses projeto de transmissão no MA
Sede da EDP Brasil. Foto: Divulgação

A EDP Brasil (ENBR3) concluiu as etapas necessárias para a energização e integração ao Sistema Interligado Nacional (SIN) de um dos dois trechos do Lote 07 do leilão de transmissão 005/2016, incluindo a linha que conecta as subestações São Luís IV e São Luís II e as subestações de São Luís II e São Luís IV. A conclusão desse trecho antecipa em 17 meses a data prevista no cronograma da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O diretor presidente da EDP no Brasil, João Marques da Cruz, destacou que a execução dessa obra reforça o diferencial da companhia no desenvolvimento de empreendimentos de transmissão e alimenta o interesse por novas oportunidades no segmento.

“É por esta razão que o mercado de transmissão segue sendo uma das prioridades da companhia para os próximos anos. Pretendemos adquirir novos contratos no mercado primário, via leilões, e também no mercado secundário, mas nosso interesse será sempre por lotes ainda não construídos, aos quais poderemos agregar nosso know-how em gestão de grandes projetos de infraestrutura e implementar a estratégia de asset rotation”, declarou, em nota.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

O empreendimento no Maranhão representa um investimento total estimado pela EDP em R$ 400 milhões e visa aumentar o suprimento de energia elétrica no norte do Estado, reforçando a infraestrutura necessária para impulsionar o crescimento econômico da região.

A EDP conquistou o lote em leilão ao oferecer um deságio de 36,5% ante a Receita Anual Permitida (RAP) máxima, comprometendo-se a executar o projeto por uma RAP de R$ 66,267 milhões (valores históricos).

O vice-presidente de Geração, Transmissão e Trading da EDP no Brasil, Luiz Otávio Henriques, afirmou que a companhia está trabalhando para antecipar também a conclusão do segundo trecho do empreendimento, que contempla a linha de transmissão de 500 KV Miranda II/São Luiz II, a ser conectada à subestação Miranda II. A previsão da companhia é que a energização ocorra ainda neste primeiro semestre.

Em agosto do ano passado, a EDP concluiu, com 12 meses de adiantamento, a construção de outra linha de transmissão no Maranhão, a SE Miranda II/SE Chapadinha II, que integra o Lote 11 do mesmo Leilão n.º 005/2016. O primeiro trecho, a LT de 230 KV – SE Coelho Neto/SE Chapadinha II, com 74 quilômetros de extensão, já estava em operação comercial desde janeiro de 2020, com 19 meses de antecipação.

EDP Brasil compra linha de transmissão no MA

Além desses dois projetos, a EDP adquiriu, em fevereiro deste ano, a Mata Grande Transmissora de Energia Ltda., do grupo IG, outro projeto localizado no Maranhão, leiloado em abril de 2018. O empreendimento é composto por uma linha de transmissão de 113 quilômetros em 230 kV e se conectará com as subestações Imperatriz e Porto Branco.

Com a aquisição, a companhia passou a contar com sete lotes de linhas de transmissão de energia em seu portfólio. A EDP já investiu R$ 3,3 bilhões em obras e projetos de Transmissão, representando 80% de execução do orçamento total. Segundo a companhia, serão R$ 4,1 bilhões até o fim de 2021 para a construção de mais de 1,5 mil quilômetros de linhas e de seis subestações nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Maranhão e Espírito Santo.

(Com Estadão Conteúdo)

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião