Dólar: ‘Montanha russa’ faz câmbio ir de R$ 5,70 a R$ 5,46

A semana que recém acabou foi de grande volatilidade para o dólar, que chegou a bater R$ 5,70 durante a sessão de terça (2) – maior patamar desde janeiro de 2022 – e arrefeceu nos últimos dias, fechando abaixo de R$ 5,50.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/1420x240-Banner-Home-1.png

A cotação do dólar fechou em R$ 5,46 nesta sexta (5), após começar a semana na casa dos R$ 5,66.

O atrito entre Lula e Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, foi um dos drivers para a piora no cenário do câmbio.

Em entrevista à Rádio Sociedade, em Salvador (BA), Lula disse que há um “jogo de interesse especulativo” contra a moeda brasileira. Além disso, declarou que a reação de alta da moeda americana após as críticas feitas por ele ao BC e Campos Neto “não têm explicação”.

“Nós temos que fazer alguma coisa. Eu não posso falar aqui o que é possível fazer, porque, se não, eu estaria alertando os meus adversários”, disse Lula na terça (2) quando o dólar bateu R$ 5,70.

Contudo, quinta (4) e sexta (5) foram dias que o câmbio amenizou após falas de Lula e Haddad entoando responsabilidade fiscal.

“Tivemos a oportunidade de nos reunirmos três vezes hoje. Lula me pediu que falasse para vocês. Primeira coisa que o presidente determinou é cumprir o arcabouço fiscal. Não se discute isso. São leis que regulam as finanças no Brasil e serão cumpridas. O arcabouço será preservado a todo custo”, disse Haddad.

Felipe Salto, economista-chefe da Warren, comenta que o risco de não cumprir a meta fiscal de 2024 diminuiu com essa sinalização.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Investindo-no-exterior.png

“⁠Se a determinação é contingenciar o necessário, cresce a chance de um cenário de cumprimento de meta em 2024. Outro cenário bastante provável é esticar ao máximo a corda, mas mudar a meta na undécima hora, o que permitiria um contingenciamento menor”. comenta.

“Vale lembrar: sem mudar a meta, não há como contingenciar menos do que obriga a lei. Para descumprir a meta e acionar gatilhos, por sua vez, também seria preciso demonstrar que o máximo contingenciamento teria sido feito”, completa.

O especialista diz que o reforço do discurso de responsabilidade fiscal é a grande notícia e tem peso para desanuviar o cenário nebuloso das últimas semanas.

Dólar sobe 11% em 12 meses

O dólar, cotado a R$ 5,48 atualmente, apresenta uma valorização de 11% no acumulado dos últimos 12 meses. Em meados de julho de 2023, a moeda americana estava cotada a R$ 4,92.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno