Dólar encerra em alta de 0,28%, cotado em R$ 5,3352

Dólar encerra em alta de 0,28%, cotado em R$ 5,3352
Na última sessão, quarta-feira (25), o dólar encerrou o pregão em queda de 1,03%, negociado a R$ 5,3202.

O dólar encerrou nessa quinta-feira (26) em alta de 0,28%, negociado a R$ 5,3352 na venda.

O dólar hoje abriu em alta atento às vacinas que estão sendo desenvolvidas contra o novo coronavírus (Covid-19)

Durante o dia o mercado permaneceu atento à vacina de Oxford que terá novos testes.

Além disso, confira as principais notícias que movimentaram o mercado nesta quinta-feira:

  • Após desconfiança dos cientistas, vacina de Oxford terá novos testes
  • Governo Central tem déficit de R$ 3,564 bilhões em outubro
  • EUA: Governadores pedem novo pacote de estímulos à economia
  • Última cotação do dólar 

Dólar segue atento à Vacina de Oxford que terá novos testes

Após a admissão do erro na dosagem da vacina de Oxford e a desconfiança na comunidade científica, o CEO da farmacêutica AstraZeneca, Pascal Soriot, informou nesta quinta-feira que vai, juntamente com a Universidade, realizar novos ensaios clínicos.

De acordo com Soriot, esses estudos não estavam previstos no cronograma e os novos ensaios irão testar uma dosagem menor da vacina de Oxford nos voluntários para medir sua eficácia. Os novos testes serão realizados em âmbito internacional e poderão ser mais rápidos que os anteriores devido a uma demanda menor no número de voluntários.

“Agora que nós descobrimos o que é mais eficaz nós temos de validar, então precisaremos de um estudo adicional“, disse o CEO da AstraZeneca.

Déficit do Governo Central

O Tesouro Nacional informou nesta quinta-feira que as contas do Governo Central registraram um déficit primário de R$ 3,564 bilhões em outubro. O montante equivale ao pior desempenho para o mês desde 2015.

Em outubro de 2019, o déficit do Governo Central estava em R$ 8,684 bilhões. Vale destacar que o resultado reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central (BC).

No mês passado, as receitas reportaram um avanço real de 9,6% na comparação anualizada, ao passo que as despesas avançaram 21,8% ante outubro de 2019, já descontada a inflação, devido ao aumento dos gastos para fazer frente à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Estados Unidos

Governadores nos EUA estão se unindo para pedir que a Casa Branca e o Congresso aprovem um novo pacote de estímulos à economia do País para apoiar pequenas empresas frente à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), segundo informou o ‘Dow Jones Newswires’ nesta quinta-feira.

A governadora de Michigan, Gretchen Whitmer salientou que “nossos recursos são limitados, assim como em todos os Estados do país”. “E é por isso que esse estímulo é tão importante”, completou a democrata.

Última cotação do dólar

Na última sessão, quarta-feira (25), o dólar encerrou o pregão em queda de 1,03%, negociado a R$ 5,3202.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião