Gustavo Cruz

Espaçolaser (ESPA3): uma forte candidata para o longo prazo

A companhia está entregando o resultado prometido para os recursos demandados no IPO, e está se consolidando como uma líder em um mercado pulverizado

A Espaçolaser (ESPA3) é uma companhia que pode ter passado despercebido em seu ano de estreia na bolsa. Porém, passados alguns resultados trimestrais, a empresa já reúne características importantes para o investidor de longo prazo. A companhia está entregando o resultado prometido para os recursos demandados no IPO, e a empresa está se consolidando como uma líder em um mercado pulverizado.

Muitas vezes, o IPO de uma companhia se torna muitas narrativas, que desviam de uma pergunta direta, para qual razão a empresa está levantando recursos? A Espaçolaser entrou com uma proposta de recomprar franqueadas e acelerar a sua expansão. Algo que está reportando em seus balanços. A empresa conta com uma metodologia bem estruturada de abertura de lojas, verificando a quantidade de tempo que suas máquinas ficam inutilizadas. Quando a média mensal disponível cai para patamares muito baixos, verifica-se a necessidade de abrir novas unidades próximas para atender melhor a demanda.

Uma boa metodologia de abertura de lojas pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso. Na última década surgiram inúmeros projetos de redes farmacêuticas, mas no final observamos que não bastava apenas ter recursos e pontos físicos. A RaiaDrogasil (RADL3) se consolidou líder por ter um processo de pesquisa bem estruturado e um pós-abertura bem feito. Levando, inclusive, concorrentes a abordar os profissionais dessa área específica dentro da RD. O que faz esse processo da Espaçolaser bem
interessante para quem busca uma vencedora de longo prazo.

Claro que não basta saber abrir loja, precisamos falar de um setor que o brasileiro se interessa. Segundo a Euromonitor, o Brasil é o quarto maior mercado de beleza e cuidados pessoais do mundo.

Especificamente sobre depilação, 78% da população feminina e 9% da masculina realizam algum procedimento de depilação. Porém, quando entramos em depilação a laser, apenas 3,8% da população feminina e 0,5% da masculina utilizam.

A empresa tem um mercado enorme para explorar e está desmistificando alguns pontos. Como a ideia de que o pagamento não é acessível para muitos. A empresa opera em conjunto com a operadora Credz, possibilitando parcelamento em 24 vezes com pagamentos recorrentes. Trazendo as classes B, C e D.

Além de elevar sua clientela masculina de 5% para 9% de 2017 para 2020. Segundo a IPCMaps, 44% dos homens consideram fazer alguma depilação a laser. Um segundo ponto importante da tese é a satisfação. Estamos falando de um NPS elevado, em 82 pontos, o que faz os próprios clientes utilizarem mais serviços com o tempo. A Espaçolaser se beneficia desse sentimento positivo, 80% de novos clientes são indicações de pessoas que já frequentam as lojas.

Nos últimos 6 meses, a nota do Reclame Aqui subiu de 7,6 para 8,0. Com 92,8% das reclamações respondidas e um índice de solução de 88,5%. O serviço oferecido tem como principal risco algum acidente, reação alérgica, possível efeito negativo em um cliente que cause um impacto na imagem da empresa com sua reclamação. Logo, ter uma boa presença em ambientes de exposição de problemas não é um detalhe que deva passar despercebido. A empresa conta com um centro de treinamento capaz de preparar 3 mil colaboradores. A ideia de uma expansão rápida colocará essa preparação em teste.

Vale um destaque positivo e negativo em uma agenda bem 2021. Na parte ESG, a companhia se destaca, não produz resíduos quando comparado aos métodos tradicionais de depilação. Além de ser destaque em governança com conselheiros independentes e ter compromissos com equidade de gênero. Na parte negativa, se de um lado a Espaçolaser explora bem as vendas digitais, ela também registra muitas reclamações de clientes sobre a forma como lida com os seus dados. Vale monitorar esse ponto, ainda mais com a LGDP em vigor desde agosto.

Com mais de 600 lojas, a empresa está abrindo um espaço considerável para a segunda e terceira colocadas com 160 e 140 lojas respectivamente. O desafio também será enfrentar concorrentes que busquem se estabelecer regionalmente, antes de buscar uma presença nacional.

A Espaçolaser é uma empresa promissora, com uma tendência que parece ser alheia ao debate eleitoral de 2022. Seu crescimento se dará muito mais por acertos internos, do que por um contexto mais ou menos favorável. Um questionamento típico de ano eleitoral é esse: qual empresa poderia investir e
abrir os olhos novamente daqui 4 anos? A Espaçolaser está se mostrando uma forte candidata.

Nota

Os textos e opiniões publicados na área de colunistas são de responsabilidade do autor e não representam, necessariamente, a visão do Suno Notícias ou do Grupo Suno.

Gustavo Cruz

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO