Claudio Bokel

Pontos críticos para a análise de crédito

Modelo de análise fundamentalista é alternativa ideal para médias e grandes empresas de capital fechado, possibilitando a conquista de maiores volumes de crédito

Seguindo o objetivo de conquistar recursos financeiros e movimentar os valores do negócio, empresas que atuam dentro do formato de capital fechado encontram em serviços de empréstimo e cessão de recebíveis uma oportunidade para realizar essa captação e atender às demandas diagnosticadas no âmbito interno.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-Banner-Home-1.png

O que alguns deixam passar, entretanto, é a relevância de se contar com uma instituição financeira cuja autoridade seja evidenciada em um modelo de análise de crédito fundamentalista, capaz de interpretar a realidade apresentada de modo a tornar o processo altamente seguro, transparente e compatível com a experiência creditícia do cliente.

Um FIDC, enquanto um Fundo de Investimento em Direitos Creditórios, possui a expertise necessária para atender tanto organizações de capital aberto quanto fechado. Com operações mais rápidas em relação a bancos tradicionais, trata-se de uma opção na qual a celeridade é um diferencial imprescindível, com decisões agilizadas e operações mais rápidas para a estruturação.

Dentro deste contexto, existem aspectos que devem ser colocados em pauta, para que todas as etapas sejam conduzidas corretamente e, claro, sob o julgo de um departamento de crédito bem preparado para executar análises específicas.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Diferenças de gestão e o que priorizar na análise de crédito

Formada, geralmente, por um grupo de acionistas, cotistas ou investidores, a empresa de capital fechado, como o próprio termo sugere, não vai à bolsa de valores, em um sistema de decisões totalmente restrito.

Isso posto, retorno a destacar a importância de se optar por uma análise de crédito fundamentalista. O crescimento exige ainda mais demonstrativos e um corpo de finanças consolidado, e utilizar como base somente o comportamento de mercado, ou behavior score, não oferece a aderência desejada para a conclusão do diagnóstico.

Quando a empresa apresenta dados corretos – nem sempre positivos, mas fidedignos com a realidade financeira do negócio –, as chances de se angariar maiores volumes de crédito são potencializadas. Seja no longo prazo, para sustentar investimentos, ou no curto prazo, fortalecendo o capital de giro.

É preciso tratar dos números, estabelecer vínculos e analisar os principais índices econômicos e financeiros da empresa, trabalhando lado a lado com a sinergia entre as informações levantadas e o cotidiano operacional. Sem dúvida, desta forma, o resultado será condizente com as expectativas depositadas no projeto escolhido para a movimentação do capital.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Nota

Os textos e opiniões publicados na área de colunistas são de responsabilidade do autor e não representam, necessariamente, a visão do Suno Notícias ou do Grupo Suno.

Claudio Bokel
Mais dos Colunistas
José Eduardo Machado Vale a pena fazer um financiamento imobiliário?

Para grande parte dos brasileiros, contrair uma dívida via financiamento imobiliário é a única forma de realizar o sonho da casa própria. E mesmo que essa seja uma dív...

José Eduardo Machado
Piter Carvalho Aposentar é fácil?

Falamos na coluna de janeiro sobre as formas de planejar a tão sonhada aposentadoria. Muito importante planejar esse tão esperado momento, mas será que é fácil viver e...

Piter Carvalho

Compartilhe sua opinião