Alan Gandelman

Ações de varejo: por que não param de cair

Juros começaram a subir e a inflação basicamente de custo (e não de demanda) veio com força total… Cenário alterado!

Depois de retumbantes altas das ações de companhias do setor do varejo na B3 (B3SA3) em 2020, neste ano essas mesmas empresas têm sido os ‘patinhos feios‘ do mercado, com quedas expressivas de valor, chegando a um terço de quanto estavam no inicio do ano. O que aconteceu com Magazine Luiza (MGLU3), Via (VIIA3), Lojas Americanas (LAME4)?

Os anos de 2020 e parcialmente 2021 foram marcados pela pandemia. Fechamento do comercio, população em casa desfrutando de seus ‘ home offices ‘, e principalmente juros muito baixos. Depois de o Ibovespa chegar abaixo dos 70.000 pontos e começar a se recuperar, o setor de varejo foi o escolhido por 9 entre 10 investidores para ‘surfar’ a retomada.

O Ibovespa chegou a bater os 130.000 pontos, mas os juros começaram a subir e a inflação basicamente de custo (e não de demanda) veio com força total… Cenário
alterado!

Se apostava que o ‘novo normal’ eram as vendas online, de fato uma aposta pertinente, e esse setor está preparando para isso. No entanto, não contavam com essa inflação tão forte, que fez com que os juros subissem até agora quase 5 vezes desde a Selic a 2% no pico da pandemia.

A alta dos juros para conter a inflação abate em cheio o consumo, e de imediato essas ações começaram a apanhar. Aliado a esse fator, empresas online de vendas estrangeiras como a gigante Alibaba (BABA34), a própria Amazon (AMZO34) e outras passaram a ser uma verdadeira ameaça às já consolidadas empresas locais.

O comprador de eletroeletrônico e outros produtos oferecidos por estas empresas historicamente compram a crédito e, com juros galopantes, não haveria como esse setor
não sofrer. Certamente, em se melhorando o cenário e a volta do investidor para a Bolsa essas ações têm uma atratividade nesses níveis e são uma boa opção. No entanto, ainda estamos aguardando os números da Black Friday, assim como o que virá em vendas no Natal .

Aprendi no mercado há muito tempo que o que está ruim ainda pode piorar, e o piso verdadeiro é sempre zero. Logo… A aposta parece boa nesses níveis, porém o verdadeiro piso ainda está longe.

Nota

Os textos e opiniões publicados na área de colunistas são de responsabilidade do autor e não representam, necessariamente, a visão do Suno Notícias ou do Grupo Suno.

Alan Gandelman
Mais dos Colunistas
Fernando Nunes Invisible payments: muito além de pagamento sem atrito

Se você já pediu um carro ou um almoço por aplicativo no celular, com certeza você já realizou um pagamento invisível — ou, invisible payment. Esse é o nome dado às tr...

Fernando Nunes
Andressa Siqueira Resgate tudo e espere a poeira baixar. Será?

Tempestade de incertezas, é como podemos classificar o cenário atual para os investimentos. Podemos contar com o conflito entre Rússia e Ucrânia, os novos casos de Cov...

Andressa Siqueira

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO