Cielo (CIEL3) anuncia pagamento de R$ 235,7 mi em JCP

Cielo (CIEL3) anuncia pagamento de R$ 235,7 mi em JCP
Cielo teve impacto negativo da MecharntE em 2021 - Foto: Divulgação

A Cielo (CIEL3) anunciou que fará o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (JCP) no montante de R$ 235.760.000.

O valor final por ação dos JCP da Cielo a serem pagos é de R$ 0,08725847942, com crédito aos acionistas em 11 de fevereiro de 2022. A remuneração terá como base a posição acionária ao final do pregão em 29 de dezembro de 2021.

A partir de 30 de dezembro de 2021, as ações da companhia serão negociadas ex-juros sobre capital próprio.

“Considerando a posição atual de liquidez da companhia, e buscando otimizar a geração de valor aos acionistas, o Conselho de Administração deliberou, pontualmente em 2021, a declaração de JCP até o limite de dedutibilidade fiscal para o exercício, o que poderá resultar em proventos superiores ao mínimo de 30% estabelecido no estatuto”. lembra a empresa, em fato relevante.

“O valor a ser distribuído se soma aos R$ 223.629.329,66 declarados nos três primeiros trimestres do exercício e já pagos, resultando em R$ 459.389.329,66 declarados no ano de 2021”, acrescenta o documento.

Cielo (CIEL3) escolhe AWS com provedora de computação em nuvem

Em novembro, a Cielo anunciou ter escolhido a Amazon Web Services (AWS) como a sua provedora de serviços em nuvem e agora passará a criar e desenvolver seus projetos no ambiente da computação em nuvem.

A Cielo acredita que a migração de seus sistemas para a nuvem acelerará processos e pode reduzir os custos de infraestrutura.

Já demos início à migração de mais de 900 servidores, o que nos garante utilizar grande quantidade de tecnologias self-service da AWS. Dessa forma diminuímos o tempo de desenvolvimento de novas soluções”, afirma, através de nota, o superintendente de Cloud da Cielo, Marcos Albino.

A Cielo escolheu a AWS por causa dos investimentos da empresa americana em segurança, e também porque a companhia deve treinar cerca de 200 funcionários da adquirente em temas como arquitetura, desenvolvimento e dados.

As duas empresas já têm parcerias no desenvolvimento de produtos e soluções. No ano passado, explica a Cielo, foi através da computação em nuvem que sua rede se tornou a primeira a aceitar pagamentos feitos por beneficiários do auxílio emergencial através do aplicativo da Caixa Econômica Federal, que fez o pagamento do benefício.

Cielo terá novas funções no aplicativo

Além disso, de acordo com a Cielo, novas funcionalidades dos seus aplicativos tiveram uma redução no tempo necessário até que ficassem prontas, para uma semana, graças ao uso da nuvem da Amazon. Antes, esse intervalo chegava a um mês.

“Ao expandir sua operação na AWS, a Cielo passa a contar com o desempenho, elasticidade e o suporte que precisa para manter seus clientes seguros, ao mesmo tempo que utiliza a ampla gama de serviços para escalar de acordo com a demanda’, diz o diretor-geral da Amazon Web Services no Brasil para o setor corporativo, Cleber Morais.

Com informações do Estadão Conteúdo

Marco Antônio Lopes

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO