Casas Bahia (BHIA3): prejuízo sobe seis vezes mais no 4T23 e chega a R$ 1 bilhão

A Casas Bahia (BHIA3) registrou um prejuízo contábil de aproximadamente R$ 1 bilhão no 4º trimestre de 2023 (4T23), conforme balanço trimestral divulgado nesta segunda-feira (25).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

O resultado da Casas Bahia mostra um aumento de 513,5% de perdas, ou seis vezes mais, quando se compara com o prejuízo registrado no quarto trimestre de 2022, de R$ 163 milhões.

Desconsiderando os impactos não recorrentes, o prejuízo líquido é de R$ 564 milhões no último trimestre do ano passado. Nesse mesmo contexto, as perdas foram 51,6% maiores que as registradas no 4T22, que foram de R$ 372 milhões.

De acordo com o novo balanço trimestral da Casas Bahia, o resultado negativo se deu sobretudo em razão da diminuição anual do lucro bruto. Outro fator que pesou sobre o resultado foi o aumento das despesas e um pior resultado financeiro.

O Ebtida ajustado contábil somou R$ 163 milhões, cerca de 74,08% menor que o apresentado no mesmo período do ano anterior, que foi de R$ 629 milhões.

Conforme o novo balanço de Casas Bahia, desconsiderando os impactos não recorrentes, o Ebtida totalizou R$ 276 milhões, aproximadamente 11,54% mais baixo que os R$ 312 milhões registrados no 4T22.

Outros resultados da Casas Bahia

Em relação ao resultado financeiro líquido contábil, a empresa varejista registrou um prejuízo de R$ 734 milhões, superando o resultado negativo de R$ 641 milhões observado um ano antes. Sem levar em conta os impactos não recorrentes, o prejuízo somou R$ 711 milhões, aproximadamente 10,92% acima das perdas de R$ 641 milhões vistas no 4T22.

A receita líquida contábil foi de R$ 7,414 bilhões na somatória do quarto trimestre de 2023, cerca de 16,18% inferior aos R$ 8,845 bilhões reportados no 4T22. Sem somar impactos não recorrentes, o faturamento somou R$ 7,519 bilhões.

No quarto trimestre de 2023 da Casas Bahia, o lucro bruto totalizou R$ 2,046 bilhões, resultando em uma baixa anual de 21,2%. A margem bruta caiu 1,7 ponto percentual (p.p.), a 27,6%.

Por fim, as despesas de Casas Bahia relativas a vendas, gerais ou administrativas, foram 4,2% menores no 4T23, atingindo R$ 1,944 bilhão.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-1.png

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno