Sufoco: Casas Bahia (BHIA3) e outras varejistas derrapam no Ibovespa nesta quinta-feira; saiba por quê

As ações da Casas Bahia (BHIA3) despencaram nesta quinta-feira (11) no Ibovespa, liderando as perdas do índice. Outras empresas do setor de consumo, penalizado pelos dados acima do consenso do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) divulgados pela manhã, também derrapam na Bolsa. O resultado da inflação, acima do consenso, indica um tom ainda mais cauteloso do Comitê de Política Monetária (Copom) em relação ao cortes nas taxas de juros nos próximos encontros.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

No fechamento, as ações ordinárias de Casas Bahia (BHIA3) recuaram 6,34%, a R$ 9,90. Em 2024, os papéis de Casas Bahia caem 10,54%. Outras ações ligadas ao setor de consumo também encerraram o dia no negativo, como Petz (PETZ3), com queda de 3,21%, a R$ 3,62 e Grupo Soma (SOMA3), com recuo de 2,68%, a R$ 7,99. Magazine Luiza (MGLU3) fechou estável, a R$ 2,18. Os dados são do Status Invest.

Cotação BHIA3

Gráfico gerado em: 11/01/2024
1 Dia

Para Andre Fernandes, head de renda variável e sócio da A7 Capital, nesta quinta-feira, empresas do setor de varejo sentiram a divulgação sobre a alta de 0,56% no IPCA de dezembro, frente ao consenso de 0,48%, divulgada mais cedo. O dado surpreendeu negativamente o mercado e deve demandar cautela quanto aos próximos passos da política monetária.

“Com um dado de inflação pior que o esperado divulgado hoje, as ações ligadas a consumo estão com forte correção, visto que o ritmo de cortes por parte do Comitê de Política Monetária (Copom) não deve acelerar tão cedo, mantendo assim o custo de crédito ainda caro no país por um tempo um pouco mais prolongado do que o mercado esperava, impactando assim todas as ações ligadas à consumo”, pontua.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

Casas Bahia (BHIA3): BB Investimentos tem recomendação de ‘venda’ para as ações; saiba mais

Em relatório no início da semana, o BB Investimentos revisou o valuation do Grupo Casas Bahia, antiga Via, para incorporar o resultado do terceiro trimestre de 2023 e o grupamento de ações realizado em dezembro do ano passado. A casa manteve a recomendação de venda para as ações.

No texto, a analista Georgia Jorge pontua que as ações BHIA3 despencaram 81% em 2023, refletindo a piora da situação econômico-financeira do Grupo Casas Bahia ao longo do ano aliada a um processo de follow-on ‘desastroso’ que chancelou um novo patamar de preço para as ações.

Ela explica, ainda, que após a divulgação do resultado referente ao 3T23, o BB Investimentos rebaixou sua recomendação para ‘venda’, diante da apresentação de números fracos que, em conjunto com o momento delicado vivenciado pela companhia, com rebaixamento de ratings corporativos e de crédito, acendeu um alerta quanto ao elevado risco de execução de seu plano de recuperação.

“Considerando a incorporação de premissas ainda mais conservadoras de crescimento e rentabilidade em 2024 e 2025, entendemos que Grupo Casas Bahia segue em um momento desafiador, com desequilíbrio entre a relação risco-retorno, razão pela qual mantemos nossa recomendação de venda”, destacou Georgia.

O BB Investimentos tem preço-alvo de R$ 9,80 ao final de 2024 para as ações de Casas Bahia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião