Resultados do 2T22

BrMalls (BRML3) recebe nova proposta de fusão com Aliansce (ALSO3), por R$ 1,25 bilhão e ações

BrMalls (BRML3) recebe nova proposta de fusão com Aliansce (ALSO3), por R$ 1,25 bilhão e ações
BrMalls (BRML3): combinações de negócios com a Aliansce Sonae (ALSO3) - Foto: Divulgação

A Aliansce Sonae (ALSO3) informou que apresentou ao Conselho de Administração da BRMalls (BRML3) nova proposta de combinação de negócios entre as empresas. As ações BRML3 sobem 5% no Ibovespa com a notícia.

Segundo o comunicado da Aliansce, arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a relação de troca é “mais favorável aos acionistas da BRMalls.

O documento dá continuidade aos Fatos Relevantes divulgados pela companhia em 14 de janeiro e 14 de março de 2022, com outras propostas.

A nova proposta, formalizada após entendimentos mantidos entre a administração da companhia e acionistas da BRMalls prevê o pagamento em dinheiro no valor de R$ 1,25 bilhão e a entrega de 326.339.911 ações da companhia – o que corresponde a uma relação de substituição de 1 ação emitida pela BRMalls para 0,3940 ação da companhia, negociada sob o ticker BRML3.

Em resposta, a BrMalls disse que autorizou “a Diretoria da Companhia a se engajar com os representantes da Aliansce Sonae para a negociação dos termos da Nova Proposta e elaboração da documentação necessária com o objetivo de submeter a Nova Proposta à deliberação dos acionistas reunidos em assembleia geral da brMalls”.

Ou seja, após diversas negativas, a negociação ganha um novo tom.

“Uma vez finalizada a negociação e respectiva documentação necessária para convocação da assembleia geral, o Conselho de Administração se reunirá novamente para examinar e deliberar sobre os termos e condições da referida reorganização societária”, diz o comunicado da administradora de shoppings arquivado na CVM.

A Aliansce Sonae informou que a administração da BRMalls sinalizou, em reunião realizada na segunda (18) que, após o recebimento da nova proposta, realizará nesta terça (19) uma reunião do Conselho de Administração para avaliar os termos ajustados.

Na ocasião, também deve avaliar as medidas necessárias para submeter a combinação de negócios aos acionistas da BRMalls, reunidos em Assembleia Geral Extraordinária a ser convocada.

No fim de fevereiro, a Aliansce anunciou a compra de 5% da BrMalls, o que elevou a participação da empresa a 10,8% e a fatia de capital favorável a uma eventual fusão a 20%.

Ainda em março a Aliansce havia elevado o valor da oferta inicial em 11% e em 16,1% ante o valor de cotação das ações da BrMalls.

A Aliansce avalia que as sinergias da combinação dos negócios gere R$ 210 milhões por ano.

Propostas sucessivas da Aliansce levaram BrMalls ao Cade

Com a novela contanto com diversas propostas de compra, a BrMalls chegou a acionar o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para que autoridade apurasse tentativas de interferência administrativa da concorrente na companhia.

A medida busca barrar a participação da concorrente no seu conselho.

Em fato relevante ao mercado arquivado na CVM, a BrMalls afirma que a Aliansce incorreu em “exercício irregular de direitos políticos” por meio das recentes manifestações públicas, e a companhia pede a instauração de procedimento administrativo.

“A [BrMalls] entende que o exercício de direitos políticos por parte dos integrantes do Grupo Aliansce Sonae ou por parte de qualquer terceiro que esteja agindo em concerto com o Grupo Aliansce Sonae pode caracterizar infração às normas brasileiras concorrenciais.”

“Consequentemente, a suspensão cautelar solicitada é essencial para evitar eventuais alterações de concorrência antes da obrigatória análise do Cade e eventuais prejuízos aos acionistas da BrMalls”, informou a companhia em nota sobre a questão da Aliansce.

Com Estadão Conteúdo

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO