BRF (BRFS3) e Marfrig (MRFG3): analistas elevam preço-alvo, mas pregam cautela de olho no cenário internacional

O BB Investimento manteve recomendação neutra para BRF (BRFS3) e Marfrig (MRFG3), mas elevou o preço-alvo das duas companhias. Os analistas avaliam que um cenário mais favorável para o consumo de processados no Brasil e a queda de preços dos grãos corrobora com expectativas mais positivas em relação à rentabilidade da BRF, empresa cuja Marfrig tem participação de 50,06%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

No entanto, segundo o BB-BI,  a casa prefere adotar uma tese mais conservadora no segmento internacional, cuja recuperação de margens parece desafiadora no curto prazo, com os fatores positivos do cenário mais benéfico e dos resultados da reestruturação já refletidos no desempenho recente da BRF. 

Neste contexto, o BB Investimentos atualizou o preço-alvo da BRFS3 para R$ 16,00/ação (antes R$ 14,00). A cotação atual é de R$ 12,69. 

Em relação a Marfrig, as margens dos negócios na América do Norte devem continuar pressionadas em 2024 diante de um quadro de menor disponibilidade de animais para abate, informa o BB-BI. 

“O momento de virada do ciclo pecuário na região ainda é incerto, o que nos mantêm cautelosos em relação às estimativas para esta unidade de negócios, que impactam de forma relevante o resultado consolidado da empresa”, comentam os analistas. 

De acordo com a expectativa da Marfrig, a venda das unidades de abate da América do Sul à Minerva (BEEF3) pode ser concluída ao longo do primeiro semestre deste ano e, assim, a Marfrig estará mais concentrada na produção de processados. Os analistas observam o movimento como um alinhamento estratégico da Marfrig em focar no portfólio de processados e na desalavancagem financeira.

Por sua vez, diz o BB-BI, as decisões de alocação de capital da Marfrig, como o valor de R$ 1,5 bilhão para aumentar sua participação na BRF, não se alinham ao cenário adverso dos negócios da América do Norte que demandariam maior cautela e preservação da liquidez. 

Diante disso, o BB-BI atualizou o preço-alvo para MRFG3 em R$ 12,00/ação (antes R$ 10,90). A cotação da Marfrig é de R$ 9,51.

Marfrig aumenta participação na BRF

Em dezembro, a BRF informou que a Marfrig aumentou sua participação acionária na companhia, tendo atingido participação superior a 50% do capital votante e total.

De acordo com a referida notificação, a Marfrig passou a deter direta e indiretamente 842.165.702 entre ações ordinárias e American Depositary Receipts (ADRs), representativas de 50,06% do total das ações de emissão da companhia.

Segundo a Marfrig, a aquisição tem por objetivo incrementar sua participação acionária na BRF e não objetiva alterar a atual composição do controle ou a estrutura administrativa atual.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-1.png

BRF: prejuízo líquido chega a R$ 262 milhões no 3T23

BRF anunciou um prejuízo líquido das operações continuadas de R$ 262 milhões no terceiro trimestre de 2023 (3T23).

O prejuízo líquido da BRF no terceiro trimestre foi 91,8% maior em relação ao mesmo trimestre do ano passado (3T22), quando a companhia teve perdas de R$ 137 milhões, explicado, principalmente:

  • Pelo resultado operacional, que apesar da recuperação observada na comparação trimestral, ainda segue pressionado pelos preços das proteínas em diversos mercados, comprometendo a rentabilidade do portfólio in natura globalmente;
  • Pelas despesas financeiras líquidas em R$ 674 milhões.

Além disso, a BRF no 2T23 apresentou uma receita líquida de R$ 13,8 bilhões, o que representa uma queda de 1,8% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Ebitda ajustado da empresa ficou em R$ 1,205 bilhão, refletindo uma diminuição anual de 13%, enquanto a margem Ebitda ajustada ficou em 8,7%, ante 9,8% no 3T22.

“Este resultado foi impulsionado pela evolução da rentabilidade do portfólio de processados no Brasil, retração do custo dos produtos como reflexo da queda do preço do consumo dos grãos e pela melhoria contínua do nosso Plano de Eficiência, o BRF+“, afirmou a companhia.

“Fortalecemos a nossa estrutura de capital, por meio da sequencial melhora operacional e da utilização dos recursos do follow-on que contribuíram para a redução das despesas financeiras e da alavancagem, que fechou o trimestre em 2,66x”, acrescentou a BRF.

Cotação

Na tarde desta segunda-feira (08), as ações da BRF caem 1,10%, sendo cotadas a R$ 12,62, enquanto os papéis da Marfrig se mantém estável, a R$ 9,47.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno