BRF (BRFS3) e outras do setor disparam nesta segunda no Ibovespa; veja por quê

As ações de BRF (BRFS3) disparam no Ibovespa nesta segunda-feira (26), liderando os ganhos do índice, com o mercado na expectativa pela divulgação de um resultado positivo da companhia no quarto trimestre, após o fechamento do pregão. Os resultados do período da Pilgrim’s Pride, divisão de aves da JBS (JBSS3) nos EUA, também animam os investidores.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

Perto das 14h35, as ações de BRF (BRFS3) subiam 5,19%, cotadas a R$ 14,20. No mesmo horário, os papéis de outras empresas do setor, como Minerva (BEEF3) e Marfrig (MRFG3), também avançavam 3,85% e 4,11%, respectivamente.

Cotação BRFS3

Gráfico gerado em: 26/02/2024
5 Dias

No caso da BRF (BRFS3), a alta das ações pode ser explicada pela expectativa do mercado com o balanço do quarto trimestre da companhia, que será divulgado nesta segunda-feira (26), depois do fechamento do mercado.

“Há a expectativa de um bom resultado principalmente devido à queda nos custos, visto que o milho está no low, e também devido à melhora das vendas no mercado internacional, em especial Japão, Halal e China”, disse Fábio Lemos, sócio da Fatorial Investimentos.

Somado à isso, lembra Lemos, está o resultado positivo da processadora norte-americana de frangos Pilgrim’s Pride, controlada pela brasileira JBS (JBSS3) nos Estados Unidos, que reportou seu balanço do 4T23 na manhã desta segunda-feira. Neste trimestre, a companhia reverteu o prejuízo recente, aumentando as apostas de um bom resultado também para a BRF.

Entre os meses de outubro à dezembro de 2023, a Pilgrim’s teve lucro líquido de US$ 134,2 milhões, ou US$ 0,57 por ação. No mesmo intervalo do ano anterior, a companhia teve prejuízo de US$ 155 milhões, ou US$ 0,66 por ação. Em termos ajustados, a companhia teve lucro de US$ 139,3 milhões, ou US$ 0,59 por ação, em comparação com prejuízo de US$ 115,7 milhões, ou US$ 0,49 por ação, um ano antes.

No quarto trimestre de 2023, a receita líquida da Pilgrim’s cresceu 9,7%, para US$ 4,53 bilhões, acima das expectativas do mercado.

“Neste cenário, é importante frisar também recentes casos de gripe aviária (agora no Peru, com abatimento preventivo de pouco mais de 27 mil aves). Como no Brasil não tivemos casos em aves comerciais, torna-se improvável que tenhamos restrições e abocanhemos um pouco mais da demanda global”, completa.

BRF (BRFS3): Genial prevê lucro e receita abaixo das expectativas no 4T23

A Genial Investimentos divulgou sua prévia para os resultados da BRF no quarto trimestre de 2023. A casa espera que a companhia entregue lucro de R$ 271 milhões, abaixo dos R$ 304 bi previstos pelo mercado. Já a receita total da companhia deve ficar em R$ 14,5 bilhões, segundo relatório, queda de 1,6% na comparação anual e abaixo dos R$ 14,7 bilhões esperados pelo mercado.

A projeção da Genial para o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) é de R$ 1,6 bilhão, avanço de 48,6% frente o mesmo trimestre do ano anterior. O número representa 3,7 pontos percentuais na margem Ebitda do ano, que deve alcançar 11% em 2023.  

Com esses números, o relatório da Genial Investimentos recomenda segurar as ações da BRF, diante de uma expectativa de melhora na dinâmica de oferta e demanda do frango no mercado global. A corretora subiu o preço-alvo de 12 meses para R$ 14, frente os R$ 11 previstos anteriormente.

A análise da Genial para o 4T23 da BRF se baseia na normalização do cenário de sobreoferta de frango, com tendência a aumentar os preços do produto. O Brasil é apontado como destaque positivo, considerando o desempenho maior do segmento de festas e estabilização do portfólio de produtos normal. 

Já o cenário internacional deve continuar negativo no quarto tri, mas com uma recuperação contínua, puxada principalmente pela carne de frango Halal. A queda de preços dos grãos também é um fator positivo para a BRF, segundo o relatório, e deve continuar assim pelos próximos exercícios.   

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-1.png

BRF (BRFS3) deve apresentar fortes resultados no quarto trimestre, diz XP

Em relatório divulgado no final de janeiro, analistas da XP (XPBR31) pontuaram que a BRF (BRFS3), um dos principais players do mercado de alimentos, deve apresentar fortes resultados no quarto trimestre, influenciados pela sólida execução comercial no Brasil e custos mais baixos.

“Os custos mais baixos de ração fluindo para os resultados devem definir o tom dos resultados novamente, mas também esperamos números positivos no Brasil, refletindo a sólida execução comercial da BRF, além dos tão esperados preços melhores em Internacional, refletindo uma melhor dinâmica global de oferta e demanda, juntamente com a recuperação de mercados importantes (principalmente Japão, Halal e China)”, dizem os analistas Leonardo Alencar e Pedro Fonseca.

XP projeta que, no quarto trimestre, os volumes da BRF no Brasil aumentem 5% em relação ao ano anterior e 14% na base trimestral. Além disso, prevê que os preços aumentem 5% sequencialmente, “como resultado da sólida execução da companhia e de um mercado doméstico resiliente”.

O banco também projeta uma melhora sequencial das margens devido aos menores custos de ração, o que deve levar o Ebitda ajustado da BRF para R$ 1,1 bilhão, aumento de 67% na base anual e 47% na base sequencial. “Projetamos que o forte momentum dos volumes internacionais permanecerá no 4T23 e, portanto, projetamos volumes 20% acima A/A e +5% t/t”, afirmam os analistas.

Para a XP, a maior surpresa deve estar nos preços, para os quais ela projeta um aumento sequencial de 2% – diferente dos dados da Secretaria de Comércio Exterior (SECEX) – devido à recuperação em mercados importantes (Japão, Halal e China).

“Depois de muitos trimestres de margens fracas (estimamos que as margens de in natura estavam em território negativo até o 4T23), projetamos um sólido aumento de 440bps t/t na margem EBITDA ajustada para 8,3% em função dos preços mais baixos dos grãos e da recuperação dos preços”, pontua a instituição.

Ainda de acordo com a XP, outro trimestre forte deve contribuir para o histórico da nova gestão da BRF, “ainda em seus estágios iniciais, mas com números encorajadores nos resultados e ganhos de eficiência operacional, fortalecendo a história das ações”.

O banco informou que continua positivo e reitera a recomendação de compra para as ações da BRF.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno