Bradesco (BBDC4): resultado do 4T23 decepciona e mostra ‘longo caminho para retomar o lucro pré-pandemia’; ações despencam

O Bradesco (BBDC4) apresentou resultados abaixo do esperado no quarto trimestre de 2023 (4T23), apontam analistas. Segundo a XP, a visão decorre de uma receita líquida de juros (NII) mais suave, taxas mais baixas, maiores provisões para perdas com empréstimos e falhas em diversas linhas do guidance de 2023. Nesta quarta-feira (07), as ações do banco lideram as baixas do Ibovespa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

No 4T23, os ganhos do Bradesco atingiram R$ 2,9 bilhões, uma queda de 38% em relação ao trimestre anterior. “O resultado fraco foi impulsionado pela combinação de provisões adicionais relacionadas a uma corporação específica aliadas a despesas operacionais mais altas”, diz a UBS-BB. 

Segundo o Banco Safra, o resultado negativo nas provisões foi principalmente relacionado a uma provisão adicional de R$ 1,650 bilhão no segmento corporativo. Excluindo esse efeito, as provisões seriam 5% abaixo da estimativa do banco. 

Ainda no lado negativo, o Safra destaca que as receitas de tarifas do Bradesco caíram 1% em relação ao trimestre anterior (apesar do efeito positivo da sazonalidade) para R$ 9,028 bilhões, impactadas negativamente principalmente pelas tarifas de conta corrente (queda de 3,9% em relação ao trimestre anterior). 

Bradesco: XP vê desempenho forte da unidade de seguros

As operações de seguros do Bradesco tiveram lucro líquido recorrente de R$ 2,486 bilhões no quarto trimestre de 2023. O resultado é 31,4% maior que o do mesmo trimestre do ano anterior. Em relação ao terceiro trimestre de 2023, houve aumento de 5,6%.

Para a XP, fica cada vez mais clara a importância do segmento para o Bradesco, uma vez que seu lucro líquido representou 86% do lucro consolidado do trimestre (vs 51% no 3T23).

“Levando em consideração a contribuição do negócio de seguros para o lucro líquido, continuamos preocupados com o nível de rentabilidade que o banco de varejo está alcançando. Este resultado final implica um ROAE (Retorno sobre patrimônio médio) de 10,0%”, diz a XP.

Banco divulga projeções de crescimento

O Bradesco forneceu sua orientação para 2024. As principais linhas de orientação são: crescimento do empréstimo de 7-11%, NII entre 3-7% e provisões de R$ 35 a 39 bilhões. A XP avalia o guidance para 2024 como justo. 

Por sua vez, o Safra o guidance para 2024 do Bradesco indica um longo caminho para retornar aos níveis de lucratividade pré-pandemia. De acordo com as estimativas do banco, o ponto médio da orientação indica um lucro líquido de R$ 18,5 bilhões (ROE de 11%). 

“ROE fraco de 11% e o lucro líquido de R$ 18,5 bilhões no ponto médio da orientação estão 18% abaixo de nossas estimativas”, explica o Safra. 

No entanto, o USB-BB vê as ações do Bradesco como atrativas, devido ao seu baixo valor, recomendando compra, com preço-alvo de R$ 20.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

Lucro sobe 80,4% no 4T23 e soma R$ 2,878 bilhões

O Bradesco reportou um aumento de 80,4% no lucro líquido recorrente do quarto trimestre de 2023, na comparação com o mesmo período do ano anterior, totalizando R$ 2,878 bilhões – o número é 37,7% menor do que o registrado no terceiro trimestre de 2023.

No acumulado do ano de 2023, o lucro do Bradesco foi de R$ 16,297 bilhões, queda de 21,2% na comparação com 2022.

carteira de crédito do Bradesco – total de recursos que o banco tem emprestado – ficou estável no tereceiro trimestre, chegando a R$ 877,2 bilhões, mas caiu 1,6% na base anual.

“Estabilidade no trimestre, com aumento das operações em pessoas físicas, principalmente em produtos com garantias refletindo o reposicionamento da política de crédito voltada para modalidades de menor risco, que continuam ganhando participação no mix. No ano, a variação reflete a redução nas operações com micro, pequenas e médias empresas”, diz o banco no comunicado enviado junto das demonstrações financeiras.

No período, o índice de inadimplência do Bradesco de 15 a 90 dias ficou estável, tanto no comparativo trimestral quanto no anual. Já o índice de inadimplência acima de 90 dias melhorou pelo segundo trimestre consecutivo, “impulsionada pela redução gradual nos segmentos de pessoas físicas e micro, pequenas e médias empresas, refletindo a qualidade das novas safras que tendem a apresentar um menor nível de atraso”.

receita de serviços do Bradesco recuou 0,9% ante o terceiro trimestre e 2,4% na comparação anual, terminando dezembro com R$ 9,0 bilhões.

Em administração de fundos do Bradesco, a receita subiu 6,8%, para R$ 820 milhões. Em consórcios, teve alta de 2,7% em um ano, para R$ 607 milhões.

Em contas correntes, o Bradesco apurou R$ 1,659 bilhão em receitas, volume 12,9% inferior ao do mesmo período do ano anterior, o que segundo o banco, reflete “a estratégia de adequação de portfólio ao perfil dos clientes e suas novas tendências comportamentais”.

Em subscrição e assessoria financeira, o banco teve receitas de R$ 305 milhões, volume 10,6% menor que o do quarto trimestre de 2022. É nesta linha que são contabilizadas as comissões obtidas em operações no mercado de capitais.

Cotação do Bradesco

Na tarde desta quarta-feira (07), as ações do Bradesco (BBDC4) despencam 15,42%, cotadas a R$ 14,04.

Cotação BBDC4

Gráfico gerado em: 07/02/2024
1 Dia

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião