Bolsas asiáticas e europeias sobem nesta sexta-feira; Ibovespa seguirá mercado externo?

As bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada nesta sexta-feira (3), ainda sustentadas por esperanças de que os juros básicos dos EUA talvez não subam mais e após um ligeiro avanço em um indicador de atividade do setor de serviços chinês.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Esse cenário pode ter alguma repercussão nas negociações do Ibovespa hoje, que fechou a sessão de quarta-feira (1) em alta de 1,69% aos 115.052,96 pontos.

Liderando as bolsas asiáticas, o índice Hang Seng saltou 2,52% em Hong Kong, a 17.664,12 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 1,08% em Seul, a 2.368,34 pontos, e o índice Taiex registrou ganho de 0,68% em Taiwan, a 16.507,65 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto subiu 0,71%, a 3.030,80 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto teve alta de 1,17%, a 1.875,00 pontos. O bom desempenho foi liderado por ações de empresas de robótica, após diretrizes oficiais para o desenvolvimento da indústria de robôs humanoides gerarem expectativas de incentivos do governo chinês.

Em Tóquio, não houve negócios devido a um feriado no Japão.

Além disso, pesquisa da S&P Global/Caixin mostrou que o PMI de serviços chinês avançou levemente em outubro, a 50,4, mantendo-se acima da barreira de 50 que indica expansão e contrastando com o PMI industrial, que está abaixo desse nível.

Na Oceania, a bolsa australiana também ficou no azul nesta sexta, com alta de 1,14% do S&P/ASX 200 em Sydney, a 6.978,20 pontos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-1420x240-4.png

Bolsas europeias sobem levemente, apoiadas ainda por juros estáveis e balanços

As bolsas europeias operam majoritariamente em leve alta na manhã desta sexta-feira (3), ampliando ganhos recentes, ainda em meio a esperanças de que o ciclo de aperto monetário tenha chegado ao fim, após a manutenção de juros nos EUA e no Reino Unido, e também sustentadas por balanços corporativos.

Confira os índices perto das 8h00:

  • Londres (FTSE100): -0,01%
  • Frankfurt (DAX): +0,20%
  • Paris (CAC 40): +0,01%
  • Madrid (Ibex 35): +0,01%
  • Europa (Stoxx 600): +0,17%

O apetite por risco na Europa se mantém, após tanto o Banco da Inglaterra (BoE) quanto o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) deixaram seus juros inalterados pela segunda vez consecutiva nos últimos dias. Na semana passada, o Banco Central Europeu (BCE) também manteve juros, em uma pausa que veio após 10 aumentos seguidos das taxas.

No meio da manhã, a atenção vai se voltar para o relatório de emprego dos EUA, o chamado payroll, que é fundamental para a perspectiva dos juros americanos.

Na zona do euro, a taxa de desemprego avançou para 6,5% em setembro, após tocar a mínima histórica de 6,4% no mês anterior, segundo pesquisa da Eurostat publicada nesta sexta. Já no Reino Unido, os PMIs de serviços e composto de outubro vieram melhores do que inicialmente estimado, dando força à libra, mas ainda abaixo da barreira de 50 que indica contração de atividade.

Da temporada de balanços, a BMW agradou com uma margem de lucro maior no segmento automotivo, e a ação da montadora de carros de luxo alemã saltou 3,5% em Frankfurt nesta sexta-feira. O papel do Société Générale, por sua vez, tinha avanço de 0,8% em Paris, após o banco francês divulgar lucro trimestral menor, mas acima do esperado.

O apetite por risco nas bolsas asiáticas se manteve hoje, ainda em meio a expectativas de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) possa ter encerrado seu ciclo de aperto monetário, após deixar suas principais taxas de juros inalteradas pela segunda vez consecutiva, na quarta-feira (01). Ontem, as bolsas de Nova York tiveram uma nova rodada de sólidos ganhos, animadas também ainda pela perspectiva de juros estáveis.

*Com informações da Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião