Bolsas asiáticas e europeias têm sinais opostos nesta sexta; Ibovespa seguirá mercado externo?

As bolsas asiáticas não tiveram sinal único nesta sexta-feira (01). Entre as principais, Tóquio registrou perda modesta, e Xangai subiu, bem próxima da estabilidade e após ter chegado a cair em parte da sessão.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

Esse cenário pode ter alguma repercussão nas negociações do Ibovespa hoje, que fechou a sessão de quinta-feira (30) em alta de 0,92% aos 127.331,12 pontos.

Entre as bolsas asiáticas, a Bolsa de Xangai fechou em alta de 0,06%, em 3.031,64 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, subiu 0,25%, a 1.975,11 pontos. Na agenda, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da China subiu de 49,5 em outubro a 50,7 em novembro, na máxima em três meses, segundo a S&P Global e a Caixin.

O resultado superou a previsão de 49,8 para o PMI industrial, dos analistas ouvidos pela FactSet, e vem um dia depois que o PMI oficial da indústria do país recuou em novembro (de 49,5 no mês anterior a 49,4). “A divergência do PMI da Caixin e do oficial é normal, quando a economia não está tão bem”, avaliou Dan Wang, economista-chefe do Hang Seng Bank China, que cita a retirada de investimento estrangeiro como um fator que cria cautela no mercado chinês.

Em Tóquio, o índice Nikkei recuou 0,17%, a 33.431,51 pontos. Segundo a Saxo Markets, investidores se posicionavam no mercado japonês para declarações mais tarde do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell. Entre ações em foco, Rakuten Group recuou 4,4% e M3 teve baixa de 3,6%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em queda de 1,25%, em 16.830,30 pontos. Já em Taiwan, o Taiex subiu 0,03%, a 17.438,35 pontos.

O índice Kospi, da Bolsa de Seul, registrou queda de 1,19%, a 2.505,01 pontos. Realização de lucros foi citada como motivo, após ganhos recentes no mercado sul-coreano, que teve a quinta semana consecutiva de avanço. SK Innovation caiu 6,1%, após três dias de altas, e LG Energy Solution recuou 5,7%.

Na Oceania, em Sydney, o S&P/ASX 200 teve baixa de 0,20%, a 7.073,20 pontos. O setor de tecnologia foi o mais pressionado, no mercado australiano, após fraqueza vista ontem nesse segmento em Nova York, enquanto entre os bancos o quadro foi misto.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Investindo-no-exterior.png

Bolsas da Europa operam com ganhos, após dados da região e antes de Lagarde, do BCE

Os mercados acionários da Europa exibem sinal positivo, nas primeiras horas do pregão desta sexta-feira (1). Investidores avaliam indicadores da região, à espera de declarações da presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde. Fora da região, também devem estar no radar as falas previstas para hoje do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell.

Confira os índices perto das 8h10 desta sexta:

  • Londres (FTSE100): +0,59%
  • Frankfurt (DAX): +0,69%
  • Paris (CAC 40): +0,49%
  • Madrid (Ibex 35): +0,57%
  • Europa (Stoxx 600): +0,46%

Na agenda de indicadores, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) da indústria da zona do euro subiu de 43,1 em outubro a 44,2 na leitura final de novembro, informaram a S&P Global e o Hamburg Commercial Bank. Analistas ouvidos pela FactSet previam 43,8. O dado tocou máxima em seis meses, mas seguia bem abaixo da marca de 50, que separa contração da expansão da atividade.

Na Alemanha, o PMI da indústria subiu de 40,8 em outubro a 42,6 em novembro, ante previsão de 42,6 dos analistas. Já na Itália, o Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre cresceu 0,1%, tanto ante o trimestre anterior quanto na comparação anual, quando nos dois casos a previsão era de estabilidade. No Reino Unido, o PMI industrial passou de 44,8 em outubro a 47,2 em novembro, quando se esperava 46,7, mas ainda abaixo da marca de 50.

Em meio à divulgação de dados, as bolsas europeias mantiveram fôlego. Às 8h30, Lagarde deve falar, durante painel em fórum de regulação bancária do BCE.

*Com informações da Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião