Bolsas asiáticas: China fecha em baixa com dados e possível aumento de tarifas; Europa recua

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta segunda-feira (13), com as da China sofrendo perdas após dados locais de inflação e crédito e em meio à expectativa de que os EUA elevem tarifas sobre produtos de energia limpa chineses, em especial veículos elétricos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

Esse cenário pode influenciar nas negociações do Ibovespa hoje. Na última sexta-feira (10), o índice fechou em queda de 0,46%, aos 127.599,57 pontos.

Hoje, na China continental, o índice Xangai Composto recuou 0,21%, a 3.148,02 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto teve queda mais expressiva, de 0,95%, a 1.766,79 pontos.

Dados publicados no fim de semana mostraram que o índice de preços ao consumidor (CPI) chinês teve alta anual de 0,3% em abril, maior do que se previa. Por outro lado, o índice de preços ao produtor (PPI) da China registrou declínio de 2,5% no mesmo período, mais intenso do que o esperado. Além disso, houve forte retração na emissão de novos empréstimos por bancos chineses em abril, a 730 bilhões de yuans (US$ 100 bilhões), ante 3,09 trilhões de yuans em março.

Também pesou no sentimento notícia de que os EUA deverão elevar tarifas sobre uma série de produtos da China, já nesta terça-feira (14). No caso de veículos elétricos, as tarifas impostas por Washington poderão saltar dos atuais 25% para 100%, segundo fontes com conhecimento do assunto.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei caiu 0,13% em Tóquio, a 38.179,46 pontos, pressionado por ações de construção, e o sul-coreano Kospi ficou praticamente estável em Seul, com perda de 0,02%, a 2.727,21 pontos. Já o Hang Seng avançou 0,80% em Hong Kong, a 19.115,06 pontos, com a ajuda de ações de tecnologia, e o Taiex subiu 0,72% em Taiwan, a 20.857,71 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana terminou o dia perto da estabilidade, apagando perdas no fim do pregão. O S&P/ASX 200 teve alta marginal de 0,01% em Sydney, a 7.750,00 pontos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

Europa cai após atingir recordes

As bolsas europeias operam com leve viés negativo na manhã desta segunda-feira, após uma semana de recordes, enquanto investidores aguardam uma série de dados dos EUA e da zona do euro, em especial de inflação, a ser divulgados nos próximos dias.

Confira o desempenho dos índices por volta das 08h:

  • Londres (FTSE100): -0,12% a 8.423 pontos
  • Frankfurt (DAX): -0,12% aos 18.734 pontos
  • Paris (CAC 40): -0,24% aos 8.199 pontos
  • Madrid (Ibex 35): -0,20% aos 11.084 pontos
  • Europa (Stoxx 50): -0,21% ais 5.074 pontos

Em dia de agenda esvaziada, os mercados acionários da Europa estão em compasso de espera antes de novos números da inflação ao produtor (PPI) e ao consumidor (CPI) dos EUA, que serão publicados amanhã (14) e na quarta-feira (15). Além disso, estão previstos nesta semana dados finais do CPI da zona do euro e revisão do PIB do bloco.

A bateria de dados deverá influenciar expectativas para a política monetária nos EUA e na zona do euro. O Banco Central Europeu (BCE) vem preparando o terreno para começar a reduzir seus juros básicos, a partir de junho, mas o quadro mais incerto nos EUA, com persistência da inflação, sugere que o Federal Reserve (Fed, o BC americano) não cortará juros antes de setembro.

*Com informações da Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Redação Suno Notícias

Compartilhe sua opinião