Banco do Brasil: Bolsonaro veta campanha e diretor de marketing deixa cargo

O Banco do Brasil retirou do ar na quinta-feira (25) uma campanha publicitária. A ação teria sido exigida pelo presidente Jair Bolsonaro, segundo o colunista Lauro Jardim, do “O Globo”.

Após a remoção da campanha das mídias foi anunciada a saída do diretor de marketing do Banco do Brasil. Delano Valentim não será demitido da instituição, contudo, não continuará no comando do departamento de marketing do banco. Ele está de férias e será realocado quando voltar.

Saiba Mais: Banco do Brasil adquire carteira de crédito do Banco Votorantim por R$ 1,4 bi

“O presidente Bolsonaro e eu concordamos que o filme deveria ser recolhido. A saída do diretor é uma decisão de consenso, inclusive com aceitação do próprio”, disse o presidente do banco, Rubem Novaes ao colunista.

O vídeo

A campanha lançada pelo BB tinha a diversidade como pauta e os jovens como público-alvo. No vídeo de 30 segundos, aparecem mulheres e homens negros, pessoas com cabelos coloridos e diferentes cortes, jovens e idosos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

As personagens aparecem realizando as ações faladas pelo narrador do vídeo. As pessoas estão em festas, salão de beleza e na rua.

A instituição alega que o motivo da retirada da campanha do ar foi a faltar de outros perfis de jovens. O BB tem buscado atingir este público.

Saiba Mais: Banco do Brasil vai vender participação da Neoenergia

Segundo o “O Globo”, Rubem Novaes admitiu que Bolsonaro não gostou da campanha e pediu a retirada do ar. Contudo, o presidente do banco não detalhou os motivos que o chefe do Executivo alegou para fazer o pedido.

Saiba Mais: Banco do Brasil nega venda de sua participação no IRB

Rubem Novaes não viu a campanha publicitária do Banco do Brasil antes de ser veiculada nas mídias. Não está dentro das atribuições do presidente a coordenação das peças de marketing da instituição.

 

Beatriz Oliveira

Compartilhe sua opinião