Banco do Brasil (BBAS3) anuncia desativação de 361 unidades físicas

Banco do Brasil (BBAS3) anuncia desativação de 361 unidades físicas
O Banco do Brasil (BBAS3) apresentou um conjunto de medidas para o redimensionamento de sua estrutura organizacional.

O Banco do Brasil (BBAS3) apresentou, na manhã desta segunda-feira (11), um conjunto de medidas para o redimensionamento de sua estrutura organizacional. O fato relevante, dentre outras ações, anuncia que a instituição irá desativar 361 unidades físicas.

Segundo o comunicado do Banco do Brasil, serão desativadas 112 agências, 7 escritórios e 242 postos de atendimento. Além disso, 243 agências serão convertidas em postos de atendimento, enquanto oito postos de atendimento se tornarão agências. Segundo a direção do banco, as mudanças irão proporcionar “ganhos de eficiência e otimização” em todo o País.

Outra medida prevista é a transformação de 145 unidades de negócios em lojas do banco, sem a oferta de guichês de caixa, com maior vocação para assessoria e relacionamento. Também será realizada a relocalização compartilhada de 85 unidades de negócio.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A companhia também anunciou a criação de 28 unidades de negócios, sendo 14 agências especializadas Agro e 14 escritórios Leve Digital, voltada a clientes com maturidade digital. Serão utilizados espaços existentes, não sendo necessária a contratação ou locação de novos imóveis.

Banco do Brasil prevê economia e otimização

De acordo com a direção da estatal, a economia líquida anual estimada com despesas administrativas geradas pelas ações mencionadas é de R$ 353 milhões em 2021 e R$ 2,7 bilhões até 2025.

A companhia pretende expandir sua capacidade de assessoramento gerenciado aos clientes, “ampliando o relacionamento e os negócios e potencializando a satisfação e fidelização”.

“A reorganização da rede de atendimento objetiva a sua adequação ao novo perfil e comportamento dos clientes e compreende, além das medidas de otimização de estrutura, outros movimentos de revisão e redimensionamento nas diretorias, áreas deapoio e rede, privilegiando a especialização do atendimento e a ampliação da oferta de soluções digitais”, diz o documento.

Desligamento voluntário

O fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) também diz que foram aprovadas duas modalidades de desligamento incentivado voluntário aos colaboradores, com data limite de adesão em 5 de fevereiro. São elas:

  • Programa de Adequação de Quadros (PAQ), para otimização da força de trabalho;
  • Programa de Desligamento Extraordinário (PDE), disponível para todos que adequarem os pré-requisitos.

Segundo o comunicado, é esperado que aproximadamente cinco mil funcionários venham a aderir os programas. “O número final de adesões, assim como o respectivo impacto financeiro, serão informados ao mercado após o encerramento dos períodos de adesão”, comunicou o Banco do Brasil.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião