Banco do Brasil (BBAS3) aprova criação de nova sociedade com Brasilseg

O Banco do Brasil (BBAS3) informou nesta quinta-feira (13) que seu conselho de administração aprovou a criação de uma nova empresa, pela BB Seguridade (BBSE3) e a Brasilseg, em sociedade coligada indireta.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

Batizada de Broto, a nova sociedade vai conduzir os negócios da Plataforma Broto.

De acordo com a nota enviada à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), os apontamentos estabelecidos no memorando de entendimentos (MoU), assinado originalmente em junho, foram mantidos.

O capital social total da Broto será representado por ações ordinárias e preferenciais sem direito a voto. Do capital, a Brasilseg terá 100% das ações ordinárias e o Banco do Brasil ficará com 100% das ações preferenciais, com capital total dividido igualmente em 50%.

Pela participação de 50% no capital social total da nova empresa, a Brasilseg terá o aporte de parcela em caixa e outra parte por meio da transferência de bens, direitos e ativos que estejam associados à Plataforma Broto, atualmente detidos pela seguradora, alcançando um investimento total de R$ 31,2 milhões.

O mesmo valor será investido pelo Banco do Brasil, para subscrever e integralizar as ações correspondentes aos outros 50% do capital social total da nova empresa.

“Os documentos assinados preveem a outorga, pela Brasilseg, de opção de compra ao Banco do Brasil sobre a totalidade das ações de sua titularidade na Broto, exercível mediante pagamento da totalidade do montante aportado pela seguradora na empresa, corrigido pelo CDI acumulado no período, no prazo de até 12 meses, contados da data de assinatura do acordo de acionistas, prorrogáveis por igual período”, diz a nota.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Planilha-controle-de-gastos.png

Banco do Brasil (BBAS3) troca comando nos EUA

Banco do Brasil mudou o comando de sua subsidiária nos EUA, o BB Americas, confirmou a instituição ao Estadão/Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

João Fruet, que ingressou no Banco do Brasil em 1987, assumiu a posição neste mês, no lugar de Carlos Omine, que se aposentou após 36 anos de casa.

A mudança ocorre em meio a um projeto de reestruturação da operação. Depois de diferentes estratégias para sua subsidiária nos EUA, o Banco do Brasil decidiu, na gestão atual, reforçar o negócio. Para isso, considera unificar as estruturas do BB Americas e do BB Miami.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

Em paralelo, o Banco do Brasil segue firmando parcerias para crescer no exterior. Primeiro, selou um acordo com o UBS para ampliar sua área private, que toca o relacionamento com endinheirados, nos EUA. Agora, a ideia é avançar com essa estratégia também para a Europa.

O BB Americas conta atualmente com sete agências nos EUA e mais de 30 mil clientes.

Cotação

Nesta quinta, as ações do Banco do Brasil encerraram em alta de 0,69%, a R$ 39,38.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião