B3 (B3SA3) pagará R$ 374 milhões em dividendos; confira valor por ação

A B3 (B3SA3), administradora da bolsa brasileira, anunciou na noite desta quinta-feira (22) o pagamento de R$ 374 milhões em dividendos, referentes ao resultado de 2023. O valor equivale a cerca de R$ 0,066 por ação.

Terão direito aos dividendos da B3 os acionistas posicionados na ação B3SA3 no dia 27 de fevereiro. O pagamento será feito no dia 5 de abril.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

B3(B3SA3): número pessoas físicas cresce 46% na bolsa de valores, mostra relatório

A quantidade de investidores pessoas físicas (PF) em renda fixa aumentou em 15% em 2023 em comparação com o ano anterior, saltando de 14,8 milhões para 17,1 milhões de pessoas, segundo a B3 (B3SA3). No segmento de renda variável, o número permaneceu constante, cerca de 5 milhões, mas houve aumento no volume de custódia. 

Entre 2021 e 2023, o número de pessoas físicas na B3 cresceu mais de 46%, de 13,1 milhões de investidores para 19,1 milhões. Segundo a B3, foi notado um crescimento de investidores que antes só possuíam alocações em renda fixa (4,9 milhões). 

A faixa etária predominante no grupo de investidores em renda variável é de 25 a 39 anos, representando 42% do total. Quanto ao gênero, a distribuição tem se mantido estável ao longo dos anos, com 75% homens e 25% mulheres. No entanto, são as mulheres que têm os maiores valores iniciais investidos, com R$199, em comparação com os R$118 investidos pelos homens.

Na renda variável, o valor sob custódia dos investidores pessoa física aumentou de R$ 459 bilhões para R$ 551 bilhões, representando um crescimento de 20%.

Entre os produtos de renda variável, o valor sob custódia de pessoas físicas no mercado de FIIs cresceu 21%, saltando de R$ 107 bilhões para R$ 129 bilhões, o que representa 75% de todo o valor sob gestão de FIIs

Para ações à vista, o número de investidores saltou de 3,4 milhões para 3,7 milhões, um crescimento de 9%. Neste segmento, o número de custódia foi de R$ 329 bilhões para R$ 391 bilhões (+19%). 

Ao todo, a B3 conta com 5 milhões de pessoas físicas que possuem algum tipo de investimento em renda variável.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

B3: debêntures, CRAs e CRIs tiveram crescimento de 35% no total de investidores

A quantidade de investidores em renda fixa também subiu, de 14,8 milhões para 17,1 milhões. A crescente demanda por produtos de renda fixa também se reflete no valor sob custódia, que subiu de R$ 1,64 trilhão para R$ 2,1 trilhões, um aumento de 30%. Destacam-se os produtos de dívida corporativa, como debêntures, notas comerciais, CRAs e CRIs, que juntos registraram um crescimento de 35% no total de investidores.

As debêntures, títulos de dívida emitidos por empresas fora dos setores imobiliário e financeiro, registraram um aumento de 103 mil investidores (28%), atingindo um total de 471 mil pessoas. O saldo desses investimentos chegou a R$ 119,9 bilhões, representando um aumento de 24%.

Os CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio) tiveram um aumento de 51% no número de investidores pessoas físicas (155 mil) e de 42% no saldo (R$ 100 bilhões) no período analisado.

Já os CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) alcançaram 107 mil investidores pessoas físicas, um aumento de 53%. O saldo em custódia atingiu R$ 24,8 bilhões, um aumento de 56% no mesmo período.

As LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) registraram o maior aumento de investidores entre as aplicações de renda fixa, com um aumento de 58% em dezembro de 2023 em relação ao mesmo período de 2022. O saldo totalizou R$ 357 bilhões, com um saldo mediano de R$ 15,3 mil.

Assim como as LCIs, as Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) são isentas de IR. O produto conta com 1.744 milhão de investidores, um aumento de 29% em relação a dezembro de 2022. O aumento de 37% no estoque (R$ 457,9 bilhões) reflete o desempenho positivo do setor ao longo dos 12 meses analisados.

Entre os principais produtos de renda fixa também está o CDB, título emitido por bancos. São 11,7 milhões de investidores pessoas físicas, um aumento de 12% em relação ao mesmo período de 2022, com um saldo de R$ 712,3 bilhões e um saldo mediano de R$ 6 mil.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Guilherme Serrano Silva

Compartilhe sua opinião