Por que a B3 teve forte saída de capital estrangeiro em agosto? XP explica

Em agosto, a B3 registrou forte saída de capital internacional, com investidores estrangeiros anotando um total de R$ 10,4 bi de vendas líquidas, aponta a XP Investimentos, em relatório sobre a bolsa brasileira desta sexta-feira (15).

No geral, os investidores estrangeiros registraram um total de R$ 298,6 bilhões em compras, mas R$ 309 bilhões em vendas, representando um total negativo de R$ 10,4 bi.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

De acordo com a equipe da XP, a saída de capital pode ser atribuída à alta nas taxas de juros dos títulos do tesouro americano de 10 anos, que chegou a seu maior nível desde 2007, e movimentos de realização de lucros.

No entanto, de acordo com dados da B3, os principais investidores do mercado acionário brasileiro continuam sendo investidores estrangeiros, cerca de 53,3%. A dispersão é a seguinte:

  • 1) investidores estrangeiros (53,3%)
  • 2) investidores institucionais (28%)
  • 3) pessoas físicas (14,3%)

Juntos, representam uma parcela de 95,6% do mercado.

Neste cenário, a XP mantém otimismo com o mercado acionário brasileiro, devido ao início do ciclo de corte de juros e pelo valuation ainda descontado da bolsa. “Além disso, caso as tendências observadas nos dados iniciais de setembro continuem, poderemos esperar um novo fluxo positivo até o final do mês”, dizem analistas. 

Ações brasileiras: investidores locais foram compradores, aponta XP

Segundo a XP, os investidores institucionais foram compradores líquidos, enquanto investidores PFs (pessoas físicas) mostraram a entrada mais forte do ano até o momento.

No total, os investidores institucionais tiveram um fluxo positivo de R$ 5,4 bilhões. Já os investidores pessoas físicas injetaram R$4,6 bi. 

Saídas dos fundos de ações se intensificaram em agosto, mostram analistas 

Em relação à captação de fundos de ações, em agosto as retiradas atingiram R$ 1,7 bilhões. No acumulado anual totalizam R$ 39,7 bilhões. 

Por outro lado, os fundos multimercado tiveram saldo positivo, com captação de R$ 9,1 bi.No entanto, em termos acumulados no ano, esses fundos ainda acumulam saídas de R$47,4 bi.

“Além disso, os fundos de renda fixa tiveram mais um mês favorável, registrando uma entrada líquida de R$ 22,4 bi. As saídas líquidas acumuladas no ano diminuíram substancialmente para R$38,7 bi”, descrevem os analistas da XP. 

B3 tem queda anual de 14,2% no volume de negociação de ações

A B3 (B3SA3) divulgou os destaques operacionais de agosto de 2023, reportando um volume médio diário de ações de R$ 25,424 bilhões no mês.

Em relação ao mesmo período do ano passado, ou seja, agosto de 2022, o novo volume de negociação de ações divulgado pela B3 mostra um recuo anual de 14,2%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Nesse mesmo período de comparação, a receita média por contrato (RPC) do segmento de ações apresentou um aumento de 1,1%, passando de R$ 0,968 para R$ 0,978. Já a velocidade de giro de mercado teve uma baixa anual de 2 pontos percentuais, saindo de 159,0% para 138,9%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião