Assaí (ASAI3) pagou caro por lojas e errou ao não envolver minoritários, diz BBA

Assaí (ASAI3) pagou caro por lojas e errou ao não envolver minoritários, diz BBA
Assaí. Foto: Reprodução Site

As ações do GPA (PCAR3) disparam mais de 14%, enquanto as do Assaí (ASAI3) despencam mais de 4% após a operação de compra de 71 lojas do Extra por R$ 5,2 bilhões. Por um lado, os acionistas do Pão de Açúcar estão felizes porque a empresa se desfez de ativos que eram desinteressantes para o negócio. Por outro, os sócios da Sendas Distribuidora, nome oficial do Assaí, estão incomodados com o fechamento da operação sem a consulta dos minoritários.

O Itaú BBA rebaixou a recomendação para o Assaí para neutro com preço-alvo de R$ 20,00. “Estamos profundamente incomodados com o fato que a minoria acionista não estão participando do fechamento desta operação, e que o Assaí está pagando a maior avaliação por loja (mais de R$ 100 milhões cada) que já vimos”, informou o relatório.

Na análise do Itaú BBA, a transação tinha de passar por avaliação dos acionistas minoritários porque essa abordagem demonstra uma governança corporativa “muito melhor” e geraria mais conforto.

Além disso, a instituição avalia que a empresa está pagando uma valor muito alto pela aquisição das lojas. O Assaí está pagando cerca de R$ 57 milhões por loja e espera comprometer investimentos adicionais de transformação entre R$ 35 a R$ 40 milhões. Isso soma mais de R$ 100 milhões por loja, em comparação com os cerca de R$ 65 milhões em investimentos que uma nova loja requer atualmente (excluindo imóveis).

“O negócio Atacadão/Makro implicou R$ 68 milhões em valor patrimonial mais de R$ 12 milhões em capex por loja e incluiu o imobiliário. Embora possa argumentar que os ativos que o Makro vendeu não foram tão bons quanto o que o Assaí está adquirindo, a diferença de avaliação parece grande”.

Já para o GPA, o Itaú vê como positivo esse desinvestimento do formato hipermercado, uma vez que esse formato tem perdido rapidamente participação no mercado brasileiro por razões estruturais.

“Finalmente, está transação fortalece o balanço da empresa e adiciona impulso ao seu plano de se concentrar na expansão de seus ativos principais”.

GPA vende 71 lojas do Extra ao Assaí

O Assaí fechou na quinta (14) acordo com o GPA  para a compra de 71 lojas do hipermercado Extra. O valor total da transação foi de R$ 5,2 bi. O GPA ficará sem nenhuma unidade com a bandeira do Extra e sairá do segmento de hipermercados.

O acordo do Pão de Açúcar com a Sendas Distribuidora, controladora do Assaí, inclui um memorando de entendimentos vinculante (MoU), que prevê a cessão ao Assaí tanto de lojas Extra Hiper em imóveis próprios como locados de terceiros, além dos respectivos contratos de locação – e pode envolver também a aquisição pelo Assaí de certos equipamentos existentes nas lojas.

No fato relevante, o Assaí diz que, do preço total estimado da transação, R$ 4 bi deverão ser parcelados pelo Assaí ao GPA, entre dezembro de 2021 e janeiro de 2024. Além disso, terá a venda de imóveis pelo valor de R$ 1,2 bilhão.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião

Manual 10 passos essenciais para se tornar um investidor de sucesso. Baixe Grátis!

Baixar agora!