AGENDA

Arezzo (ARZZ3) compra Carol Bassi por R$ 180 milhões

Arezzo (ARZZ3) compra Carol Bassi por R$ 180 milhões
Loja Arezzo (ARZZ3)

A Arezzo (ARZZ3) anunciou nesta terça (30) a aquisição da Carol Bassi, marca de vestuário feminino voltada ao público com alto poder aquisitivo. A transação saiu por R$ 180 milhões.

Com a notícia, analistas do mercado financeiro publicaram suas considerações sobre as ações da Arezzo: o Goldman Sachs (GSGI34) definiu preço-alvo de R$ 117, que representa potencial de valorização de 71,6%, uma vez que as ações estão atualmente cotadas em R$ 68,2. A XP Investimentos, por sua vez, manteve sua recomendação de compra e preço-alvo de R$ 108.

A XP justifica que, apesar de parecer cara, a transação gerará valor, porque há diversas alavancas de crescimento (expansão de lojas e desenvolvimento do e-commerce próprio), além de sinergias a serem aproveitadas dentro do grupo (adição de novas categorias como bolsas e calçados, backoffice e estratégia de marketing/comunicação).

A marca Carol Bassi deve faturar R$ 58 milhões neste ano, sendo R$ 36 milhões de sua única loja física, localizada no Shopping Cidade Jardim, zona oeste de São Paulo. Além dessa unidade, a companhia tem 90 lojas multimarcas e uma pop-up aberta em outubro no Rio de Janeiro.

Para o Goldman Sachs, a aquisição se alinha à estratégia da companhia de expandir sua presença para além do setor de calçados femininos, reforçando sua entrada orgânica no segmento vestuário por meio da marca Schutz.

Arezzo vai distribuir R$ 60 milhões em dividendos e JCP

A Arezzo vai pagar R$ 60 milhões em proventos aos seus acionistas, divididos em R$ 33,78 milhões na forma de Juros Sobre Capital Próprio (JCP) e R$ 26,21 milhões na forma de dividendos.

O valor dos proventos por ação da Arezzo será de R$ 0,3392 o valor bruto de JCP e de R$ 0,2632 por ação como dividendos. O pagamento será em parcela única, até 31 de janeiro de 2022.

Apenas os investidores com posição comprada no dia 03 de dezembro de 2021 terão direito a receber os proventos da Arezzo. As ações da empresa passam a ser negociadas “ex-juros“, ou seja, sem direito aos dividendos e aos JCP a partir de 06 de dezembro de 2021.

Segundo documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), esses proventos da Arezzo fazem parte dos dividendos mínimos obrigatórios relativos ao exercício social que se encerrará em 31 de dezembro de 2021.

Bruno Galvão

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!