Ambev (ABEV3): BBI indica compra apesar da crise na Argentina e JCP limitados abalarem lucros; entenda

Os resultados trimestrais da Ambev (ABEV3) estão dividindo opinião de analistas e puxando a companhia para baixo na Bolsa de Valores. Após um resultado misto no 4T23, com lucros abaixo do esperado, o BB Investimentos recomendou a compra dos papeis, com a revisão do preço-alvo a R$ 16,00 (upside de 19%).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Já os analistas da Genial Investimentos adotaram uma postura mais conservadora para os ativos de ABEV3, considerando que a receita entregue foi fraca, ainda que acima das projeções. A recomendação da casa é de “manter”, com o preço-alvo em R$ 15,00.

Cenário não é dos melhores, mas BBI mantém ‘compra’ para ABEV3

Os analistas do BB Investimentos registraram que, apesar da expansão na margem EBITDA de +4,7% ano a ano, o resultado da Ambev (ABEV3) no 4T23 foi no geral abaixo das estimativas. Segundo os analistas, o principal impacto no lucro e receita da companhia foram as complicações no câmbio da Argentina, em meio à crise inflacionária que o país enfrenta. Isso, somado às provisões de dedução do JCP, levou a uma queda de 12% no lucro líquido ajustado da companhia, na comparação anual. O resultado marcou R$ 4,7 bilhões.

O aumento na medida de receita/hectolitro (produção) permitiu um crescimento orgânico na receita de 29,5% anual.

Além disso, o EBITDA ajustado teve um crescimento de 49% ante o ano anterior, o que o BBI interpretou com uma “contínua desaceleração de custos e despesas“.

Dessa forma, a analista Mary Silva, CNPI-P, que assina o relatório, indicou que, mesmo considerando os fatores negativos, pontos positivos seguraram a recomendação do BB Investimentos de “compra” para as ações da ABEV3 (preço-alvo: R$ 16,00):

  • Atratividade dos fundamentos de longo prazo do setor de bebidas;
  • Histórico bem-sucedido da empresa de entrega de resultados satisfatórios mesmo diante de cenários de forte crescimento de custos;
  • Ações com preço “descontado”.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Mais conservadora, Genial define ação da Ambev como neutra

Após um “resultado misto, com uma receita fraca e abaixo do que esperávamos”, os analistas da Genial dividiram a sua projeção da Ambev em aspectos positivos e negativos, sendo os primeiros:

  • Resultado fraco, mas acima das projeções da casa;
  • Vendas no Brasil e CAC (América Central e Caribe) são destaques positivos;
  • Preço de commodities como trigo e milho em queda, barateando a produção.

“Olhando para os próximos trimestres, estamos com viés baixista para as commodities trigo e milho. Isso nos leva a acreditar que ainda há espaço para novas pequenas expansões de margens nos próximos exercícios”, afirma o analista Lucas Bonventi, que elaborou o relatório.

Por outro lado, não escapa ao mercado que as dificuldades da Argentina (dentro do grupo da América Latina do Sul) e também no Canadá puxam os números da companhia para baixo.

Segundo Bonventi, as melhoras para as duas regiões não estão em um horizonte de curto ou médio prazo, com pouca chance de upside.

Apesar disso, a Genial optou por reiterar a recomendação de “manter” Ambev (ABEV3) na carteira, com o preço-alvo a R$ 15,00.

Ações da Ambev (ABEV3) derretem na quinta-feira (29)

Nesta quinta-feira (29), os papeis da Ambev (ABEV3) registraram a reação fortemente negativa do mercado aos seus resultados trimestrais e de encerramento de 2023.

No dia, as ações marcaram uma queda de 6,47%, com os papeis cotados a R$ 12,58.

Hoje (1º de março), continuavam refletindo o resultado com uma queda de 1,91% na bolsa. Por volta das 12h07 (Brasília), ABEV3 era negociada a R$ 12,34

Cotação abev3

Gráfico gerado em: 01/03/2024
1 Mês

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Camila Paim

Compartilhe sua opinião