Semana do Fiagro

Alpargatas (ALPA4) anuncia sinal verde para sair da Osklen

Alpargatas (ALPA4) anuncia sinal verde para sair da Osklen
Loja da Havaianas. Foto: Reprodução/ Site Conjunto Nacional

A Alpargatas (ALPA4) comunicou que a venda da totalidade de sua participação na Osklen, equivalente a 60% do capital social, para a DASS Nordeste Calçados e Artigos Esportivos foi aprovada, sem restrições, pela Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A decisão definitiva deve ser conhecida 15 dias após a medida, período durante o qual pode haver recursos ou avocação pelo Tribunal do Cade. A afirmou também, em comunicado, que o fechamento da operação está sujeito ainda ao cumprimento de outras condições precedentes.

O valor do negócio, segundo comunicados divulgados em novembro e janeiro passados, foi de R$ 400 milhões.

Veja Também:

Alpargatas tem queda de 19% no lucro no 4T21

A fabricante de calçados Alpargatas, dona da marca Havaianas, registrou no quarto trimestre de 2021 (4T21) um lucro líquido recorrente de R$ 149,9 milhões, cifra que apresenta uma retração de 19,1% ante o mesmo período de 2020.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) recorrente da Alpargatas chegou a R$ 169,1 milhões entre outubro e dezembro e caiu 31,8% na base de comparação anual. A margem Ebitda recorrente caiu 8,3 pontos porcentuais e ficou em 23,8%.

No ano, o lucro líquido recorrente da Alpargatas somou R$ 572 milhões, alta de 24,3% ante 2020, enquanto o Ebitda recorrente ficou em R$ 720,4 milhões, aumento de 20,3%.

A receita líquida da companhia subiu 5,5% sobre igual intervalo de 2020, para R$ 877,7 milhões, ao mesmo tempo em que os volumes registraram queda de 3,9%.

O resultado financeiro no trimestre foi negativo em R$ 74,5 milhões, ante resultado positivo de R$ 53,7 milhões do quarto trimestre de 2020, com as despesas financeiras recuando 75,3%, para R$ 10,384 milhões.

A margem bruta da companhia foi de 42,9% entre outubro e dezembro de 2021, queda de 7,3 pontos percentuais.

“Em 2021, enfrentamos questões como inflação de preços de matérias-primas e gargalos na cadeia logística que impactaram toda a indústria. O cenário foi e é desafiador, mas ao longo do ano, nossas ações de mitigação, como o Revenue Growth Management (RGM), nos permitiram aumentar o preço por par protegendo o volume de vendas, além de colocarmos em prática programas de redução de custos e controle de despesas operacionais”, afirmou a Alpargatas em seu release de resultados.

(Com informações do Estadão Conteúdo)

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO