Semana do ESG

Alliar (AALR3) mira em fusões e aquisições e terá novo CEO, diz jornal

Alliar (AALR3) mira em fusões e aquisições e terá novo CEO, diz jornal
Alliar. Foto: Divulgação

A Alliar (AALR3) recrutou Pedro Thompson como seu novo CEO, de acordo com fontes ouvidas pelo Brazil Journal.

Essa é a primeira grande mudança nos altos cargos corporativos da companhia desde que Nelson Tanure assumiu o controle do grupo. Ao que parece, Thompson irá começar como CEO na próxima segunda-feira (4).

Conforme a reportagem, Karla Maciel Dolabella, que trabalhava até então como diretora interina, voltará para o cargo de CFO. O vice-presidente da Alliar, o médico Gustavo Meirelles, também continuará na posição. Ambos estão na empresa há um ano e meio.

O currículo de Peter Thompson inclui quatro anos no private equity da BTG Pactual (BPAC11), além do comando da Estácio, da Exame e da agência online de viagens Hurb.

O novo desafio para o executivo será redescobrir um caminho de crescimento para a Alliar, em um mercado mais competitivo e consolidado do que nunca. Na quinta-feira (30), a Fleury (FLRY3) e a Hermes Pardini (PARD3) anunciaram ao mercado e aos seus acionistas que foi acertada uma reorganização societária, com a combinação dos negócios e das bases acionárias das empresas.

A Alliar observou queda nas vendas e no lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, da sigla em inglês) da companhia, que ficou 56% abaixo no primeiro trimestre de 2022 em comparação ao imediatamente anterior.

Em parte, esse resultado veio pior do que o esperado, pois estava contra uma base de comparação alta.

Outro desafio será melhorar a estrutura de capital. Fontes do Brazil Journal afirmam que Thompson pretende buscar crescimento tanto de forma orgânica quanto com uma agenda mais agressiva de fusões e aquisições, o que deve envolver tanto laboratórios menores quanto empresas de tecnologia e novos negócios. O plano é consolidar a diversificação no portfólio da empresa — atualmente concentrado em radiologia.

Entenda a trajetória de Tanure na Alliar

Atualmente, Tanure é dono de 63,28% da Alliar, que custou R$ 1,25 bilhões. Em abril deste ano, adquiriu o controle comprando a participação dos médicos fundadores. Eles ainda têm a opção de vender mais 17% da empresa a Tanure até o final do ano que vem.

Após assumir o controle da Alliar, Nelson Tanure passa a mirar na expansão da empresa e consolidação da marca, com o objetivo de transformar a companhia em um dos maiores players do País.

Em novembro de 2021, os acionistas controladores da Alliar aceitaram a proposta da MAM Asset, que representou os interesses de Tanure, para a aquisição de até 62,6 milhões de ações, pelo valor de R$ 20,50 por ação. Ontem os papéis da empresa fecharam em alta de 0,15%, a R$ 18,95.

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO