XPML11: resultado é de R$ 26 milhões em outubro; veja quais foram os dividendos

O fundo imobiliário XPML11 anunciou um lucro de R$ 26,094 milhões em outubro, mostrando crescimento de 6,85% na comparação com o resultado observado em setembro, de R$ 24,421 milhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

O faturamento do mês foi de R$ 31,155 milhões e, desse lucro, cerca de R$ 26,199 milhões foram pagos em dividendos do XPML11, correspondentes a R$ 0,85 por cota.

Os rendimentos do XPML11 continuaram estáveis pelo 3º mês seguido, totalizando R$ 9,86 por cota no intervalo de 1 ano, com um dividend yield de 8,86% no período.

Em outubro, embora o retorno total tenha sido negativo de 0,70%, o desempenho foi superior ao dobro do IFIX, que caiu 1,96%. Assim, a performance do fundo no mês foi 1,26 ponto percentual maior que o do principal índice de fundos imobiliários.

Quanto às negociações em Bolsa, foram registradas 1,6 milhão de transações de cotas do FII XPML11. Com isso, o volume total movimentado foi de R$ 184 milhões.

A liquidez média foi de R$ 9,2 milhões por dia, o que representa uma baixa de 10,4% quando comparada ao volume do mês anterior. Ao final de novembro, a cotação do FII era de R$ 111,04.

Veja as atualizações da carteira do XPML11

Atualmente, o XP Malls tem 78,2% de sua carteira exposta a imóveis. O FII também conta com 16,1% de aplicações em caixa e o restante do valor está aplicado em CRIs e cotas de outros FIIs.

A gestão diz que os indicadores financeiros e operacionais do XPML11 apresentaram uma melhora em relação aos registros dos meses anteriores.

Nesse sentido, foram R$ 1.516 em vendas por metro quadrado e o NOI de caixa foi de R$ 121 por metro quadrado, com aumentos de 6,6% e 13,6%, nessa ordem (tendo como base de comparação ao mesmo período do ano passado).

Essa melhora nos indicadores deste ano pode ser explicada, segundo a gestão, pelas inaugurações dos ativos da carteira que foram expandidos, crescimento das tarifas de estacionamento dos imóveis e pela “qualificação do mix de locatários com operações capazes de performar um maior nível de vendas e consequentemente arcar com maiores aluguéis”.

Dentre as movimentações relevantes da carteira, o XPML11 concluiu dois negócios em novembro. Uma delas é a compra de 10,00% do Plaza Sul Shopping, enquanto a outra é a aquisição de 8,00% do Praia de Belas Shopping Center.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião