XP recomenda ações do setor de autopeças e destaca: “Randon (RAPT3) é nossa preferida”

A XP anunciou nesta semana que irá iniciar a cobertura do setor de autopeças e vê oportunidade de investimento em empresas do setor, apesar de reconhecer o momento desafiador de curto prazo no segmento automotivo. Segundo o comunicado, sua ação favorita é da Randon (RAPT3).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

O relatório da XP identifica como principais causas de dificuldades do setor no momento a escassez de semicondutores e aumento nos preços das matérias-primas. Ainda assim, faz recomendação de compra para ações do segmento:

Segundo o relatório, a Randon se destaca “com base em seu forte desempenho operacional e níveis de valuation atrativos”. A Tupy e Iochpe-Maxion, por sua vez, “são alternativas bem diversificadas para exposição aos mercados externos a um valuation também atrativo”.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-1.png

Ainda sobre a Randon, a XP afirma que “apesar da maior exposição relativa ao ambiente macro do Brasil (86% das receitas), nossa preferência no setor de autopeças é a Randon devido ao seu forte momento operacional impulsionado pelo agronegócio, em nossa visão”.

Além da Randon, XP comenta recomendações neutras no setor

A análise também cita empresas com “visões cautelosas “, e justifica sua posição com base no “valuation esticado”, “além de preocupações de mercado e sustentabilidade da rentabilidade no longo prazo“. Com isso, divulga uma recomendação neutra para essas empresas. São elas:

“Embora gostemos do posicionamento de mercado da Fras-le e vemos com bons olhos seu momento, vemos o valuation já precificando sua melhora operacional recente e melhor resiliência relativa da receita (valuation de ~7,0x bem acima de sua média histórica de ~5,7x), com a liquidez das ações como principal problema”, diz a análise.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

Já sobre a Marcopolo, o relatório diz ter uma abordagem cautelosa devido a “preocupações sobre o mercado de (a) ônibus urbanos (competição com outras alternativas de mobilidade) e ônibus rodoviários (incertezas quanto à recuperação de produtos expostos ao turismo, produto de maior valor agregado da Marcopolo) e valuation justo em linha com o histórico”.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2021/09/960x136-1-1.png

Bruno Galvão

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno