URGENTE

XP Investimentos estuda realizar IPO nos Estados Unidos

XP Investimentos estuda realizar IPO nos Estados Unidos
O Itaú estuda vender uma fatia da XP na Nasdaq ou em outra bolsa que a corretora seja listada

A XP Investimentos retornou ao estudo do plano de sua oferta inicial de ações (IPO). O projeto foi interrompido há dois anos após a oferta do Itaú Unibanco de aquisição de 49,9% da corretora.

O plano que está sendo estudado pela XP Investimentos é a realização do IPO nos Estados Unidos. Entretanto, para a emissão de Brazilian Depositary Receipts (BDRs), seria necessário que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) alterasse a regra que determina que a emissão de BDRs só pode corresponder à menos da metade.

De acordo com  jornal “O Estado de S.Paulo”, a CVM estuda a possibilidade de mudança dessa regra após diversas companhias brasileiras do setor de tecnologia optarem por listarem suas ações fora do País.

IPO deverá ser realizado em janeiro de 2020

A XP Investimentos deverá realizar sua oferta primária de ações em janeiro do próximo ano.

A oferta poderá movimentar aproximadamente US$ 2,5 bilhões (cerca de R$ 10,29 bilhões). Ademais, a composição atual do sindicato responsável pela coordenação do IPO continua o mesmo excluindo apenas o Banco Safra e o BTG Pactual.

Dessa forma, fazem parte do sindicato:

  • Itaú BBA
  • J.P. Morgan
  • Morgan Stanley
  • Bank of America Merril lynch
  • Bradesco BBI,
  • Goldman Sanches
  • XP Investimentos.

Confira Também: CVM processa novamente a XP Investimentos e seu fundador

Em maio deste ano a XP havia anunciado que a abertura de seu capital tinha sido postergada em razão das turbulências do mercado. Além disso, a corretora não precisaria de capital.

Novo projeto da XP Investimentos

Uma outra razão que seria por trás do adiamento da oferta é que o projeto do banco da XP está atrasado. Por isso, a corretora não precisaria de capital novo para poder financiar a instituição. O plano estaria rodando internamente em sua versão beta. Ao mesmo tempo, aspectos regulatórios ainda estariam sendo ajustados com o Banco Central (BC).

Um dos objetivos da XP é lançar no mercado produtos de crédito e conta corrente, aproveitando a carta-patente aprovada pelo BC. Dessa a forma, a corretora quer disponibilizar crédito até o meio do ano para seus clientes. A proposta previa a disponibilização a partir do segundo semestre.

O objetivo é oferecer empréstimos com spread bancário máximo de 1% por mês. Com isso, a XP trabalharia abaixo da média do mercado, que atualmente, é de 6%.

O fundador da corretora, Guilherme Benchimol acredita que com a redução de juros no Brasil os clientes migrarão de grandes bancos para corretoras e outros agentes do mercado financeiro.

“Isso vai mudar completamente, principalmente com o cenário de juros cada vez mais baixos. As pessoas precisam investir diferente. Vejo uma avalanche acontecendo. Quem vai dominar o sistema financeiro não será quem dominou nos últimos anos”, afirmou o fundador da XP Investimentos.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião