Semana do ESG

Vibra (VBBR3) adquire 50% da Zeg Biogás na corrida pela transição energética

Vibra (VBBR3) adquire 50% da Zeg Biogás na corrida pela transição energética
Foto: Ismar Ingber - Divulgação / Vibra Energia.

A Vibra Energia (VBBR3) — antiga BR Distribuidora e uma das maiores companhias do segmento de distribuição de combustíveis do Brasil — anunciou nesta segunda-feira (4) a assinatura de um contrato para a aquisição de 50% do capital social da ZEG Biogás e Energia.

O conselho de administração da companhia aprovou recentemente a compra, que envolve, no fechamento do acordo, um aporte de R$ 30 milhões, além de uma parcela de R$ 129,5 milhões. A operação independe de votação em assembleia geral.

De acordo com apuração da agência de notícias Reuters, o acordo entre as companhias prevê também a possibilidade de compras futuras do capital da ZEG Biogás pela Vibra, que pode variar de 70% até a totalidade das ações.

Criada com o fim de produzir soluções inovadoras de biogás e biometano para a substituição do uso do gás natural convencional e outros combustíveis fósseis, como óleo diesel e o GLP, a Zeg Biogás e Energia — que é subsidiária ZEG Energias Renováveis S.A. e FSL Consultoria Empresarial — realizará a captação e tratamento de biogás de aterros sanitários assim como a biodigestão de diferentes tipos de resíduos agroindustriais, como a vinhaça da cana de açúcar, para desenvolver um produto comercial e ambientalmente viável.

Segundo a compradora, a companhia possui o potencial para produzir mais de dois milhões de metros cúbicos de gás por dia em até cinco anos.

Além dos valores da aquisição, a Vibra se comprometeu a aportar até R$ 412 milhões nas tecnologias pelos próximos cinco anos para desenvolver novos projetos.

“Estes aportes serão condicionados à efetiva implantação dos projetos de expansão e observância de condições mínimas de atratividade estabelecidas em contrato para cada projeto”, disse a compradora em comunicado.

Segundo o comunicado divulgado pelas empresas em fato relevante, a aquisição de uma fatia importante da Zeg Biogás “complementa a plataforma de produtos e serviços renováveis da Vibra, reforçando a posição de relevância da Companhia no processo de transição e descarbonização da matriz energética brasileira, por meio da ampliação da oferta de energia mais limpa, renovável e sustentável”.

Resta ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) dar o seu aval ou não à operação da Vibra.

Jorge C. Carrasco

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO