Patrocinado por:

VExpenses quer sanar dores de cabeça com gestão de despesas e se tornar a fintech dos PJs

VExpenses quer sanar dores de cabeça com gestão de despesas e se tornar a fintech dos PJs
Thiago Campaz, CEO do VExpenses. Foto: Divulgação

A VExpenses busca ser a fintech das pessoas jurídicas (PJs). Para o fim de 2021, a startup de gestão de despesas corporativas projeta saltar dos cerca de 900 clientes com os quais fechou o ano passado para 1.500, dobrando o faturamento em relação a 2020.

A startup mira, por exemplo, trabalhar com empresas que contam com funcionários em número suficiente para causar dores de cabeça na hora de fazer reembolsos corporativos. A VExpenses nasceu dentro da consultoria financeira FGA, em que Thiago Campaz experimentou a cansativa tarefa de viajar a trabalho e produzir relatórios com recibos de hospedagem, alimentação, estacionamento e mais um sem-número de despesas para receber o reembolso. “Acho o processo ineficiente, porque eu perdia muito tempo e nunca sabia se estava recebendo o valor certo da empresa. Dava as notinhas para a companhia e não sabia mais o que estava acontecendo”, contou Campaz, hoje CEO da VExpenses.

Insatisfeito, começou a encaminhar os pontos digitalizados para o responsável financeiro, a quem sugeria mudanças para tornar o processo mais ágil e eficiente. A solução foi desenvolver uma plataforma na qual seria possível classificar gastos e custos. A ideia abriu os olhos dos sócios da companhia e os fez desembolsar a primeira captação da startup, uma rodada anjo cujo valor não foi divulgado.

VExpenses atinge 1.300 clientes em nove países

Hoje, Campaz está à frente da VExpenses ao lado de Bruno Pain, com quem toca os negócios, além da dupla responsável pela tecnologia Káliman Borges e Leandro Martins. Nike (NIKE34), Basf, MRV (MRVE3) e Hershey’s são quatro dos quase 1.300 clientes, em nove países, como Colômbia, Estados Unidos e Argentina.

A internacionalização foi orgânica e não está no foco de curto prazo de startup atualmente. Antes, a companhia quer ampliar o leque de produtos e avançar no Brasil. A plataforma de gestão e o cartão corporativo são os dois principais produtos. A primeira serve para ajudar a vida tanto do funcionário quanto do empregador, com leitura automática de recibos, aprovação de despesas e gestão por relatórios.

Ainda assim, a utilização de cartões de terceiros deixava o financeiro das companhias vendidos na hora de conciliar todos os gastos. Por isso, mais recentemente a VExpenses entrou no mercado de produtos financeiros, com o próprio cartão corporativo, que oferece conciliação automática dos gastos e gestão integrada.

De acordo com Thiago Campaz, o setor de fintechs está mais maduro para pessoas físicas do que para pessoas jurídicas. “Fintechs que oferecem produtos financeiros para PJs estão muito na transação e quase nada na gestão. Como somos uma plataforma que nasceu da gestão, queremos tornar transações financeiras acessíveis a pessoas jurídicas, mas também transações financeiras com experiências de gestão relevantes, que hoje em dia são bem raras.”

O plano é consolidar-se no mundo das fintechs, com a possibilidade de oferecimento de crédito. Em seguida, a empresa pretende abrir as portas para uma nova rodada, prevista para até o segundo semestre de 2022. A VExpenses recebeu um aporte seed com o seu primeiro investidor. A potencial captação no ano que vem a coloca na trilha de uma Série A.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião