Vale (VALE3) retira nível de emergência de barragem Itabiruçu

Vale (VALE3) retira nível de emergência de barragem Itabiruçu
Teleconferência de resultados da Vale é destaque na agenda do dia desta sexta-feira

A Vale (VALE3) comunicou ao mercado nesta terça-feira (23) que, após análise, retirou o nível de emergência da barragem Itabiruçu, localizada no Complexo de Itabira.

Com isso, a barragem, que estava suspensa desde outubro de 2019, foi desinterditada e está dentro dos parâmetros legais de segurança, informou a Vale.

“A retirada do nível de emergência veio após a realização de uma extensa campanha de investigação geotécnica da estrutura, que teve duração de cerca de um ano”, informou a mineradora.

Todo o trabalho foi acompanhado pela assessoria técnica do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e validado pela Agência Nacional de Mineração (ANM).

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Vale: STF nega pedido de partidos e movimentos contra acordo de Brumadinho

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido apresentado por movimentos de apoio aos atingidos por rompimento de barragens e pelos partidos PT e PSOL contra o acordo bilionário firmado pela Vale com o governo de Minas como reparação pela tragédia que atingiu Brumadinho em 2019.

 

Para o decano do STF, as entidades que querem barrar o acordo entre a Vale e Minas Gerais não demonstraram a excepcionalidade que exigiria uma atuação direta do Supremo no assunto, visto que haveria outras formas de se questionar a homologação do acordo em outras instâncias.

“Impróprio é potencializar os princípios da dignidade da pessoa humana, da separação de poderes, do devido processo legal e da publicidade a ponto de buscar crivo quanto a acordo judicial homologado. O Direito é uno no território nacional. O Tribunal de Justiça não pode ser manietado”.

O pedido foi apresentado no último dia dez e questionava o fato de as negociações sobre Brumadinho terem sido fechadas aos atingidos pelo desastre, com suas decisões tramitando em sigilo. Os movimentos apontaram ainda que o valor final a ser pago pela Vale, de R$ 37,68 bilhões, é inferior ao inicialmente defendido pelo governo (R$ 54 bilhões).

“Disso se conclui que o acordo ora entabulado, em valores muito inferiores, envolveu verdadeira renúncia a verbas públicas e/ou direitos indisponíveis”, afirmam.

Última cotação

A ação da Vale fechou esta terça-feira (23) em alta de 1,98%, a R$ 96,95.

Com informações do Estadão Conteúdo

 

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião