Vale (VALE3): CEO faz estimativa para vendas de minério de ferro e destaca transição energética

Nesta quinta-feira (13), o CEO da Vale (VALE3), Eduardo Bartolomeo, disse que as vendas de minério de ferro e aglomerados da companhia para o Oriente Médio já atingiram 27 milhões de toneladas e podem chegar a 67 milhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/1420x240-Banner-Home.png

Durante evento realizado no Rio de Janeiro, Eduardo Bartolomeo destacou a importância da transição energética da Vale e os negócios com metais críticos. Além disso, mencionou a competitividade do Brasil e do Oriente Médio na substituição dos combustíveis fósseis.

O CEO da Vale ressaltou também que os Estados Unidos possuem gás natural competitivo na produção de hidrogênio, mas que o Brasil está bem posicionado por conta de sua matriz elétrica superior.

Em relação à China, o presidente da Vale falou sobre o crescimento contínuo das manufaturas e da manutenção da alta demanda por minério de ferro, com a produção de um bilhão de toneladas por parte das siderúrgicas chinesas.

Bartolomeu também citou os esforços da Vale para encontrar energia competitiva no Brasil, nos Estados Unidos e no Oriente Médio, a fim de fornece-la aos megahubs que vão apoiar a descarbonização das siderúrgicas.

Por fim, em relação aos minerais básicos, ele também disse que a Vale pretende triplicar a produção de cobre sem a necessidade de fusões.

Vale (VALE3), BHP e Samarco apresentam nova proposta de R$ 140 bilhões para acordo sobre Mariana

A Vale informou que, juntamente com Samarco Mineração e BHP Billiton Brasil, apresentou uma nova proposta de acordo relacionada ao rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana, Minas Gerais, ocorrido em 2015. O valor financeiro da nova proposta, considerando obrigações passadas e futuras, totaliza R$ 140 bilhões.

O valor proposto pelas empresas inclui R$ 37 bilhões em valores já investidos em reparação e compensação, um pagamento em dinheiro de R$ 82 bilhões pagável em 20 anos ao Governo Federal, aos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo e aos municípios, e R$ 21 bilhões em obrigações a fazer.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Vale afirma que os valores da nova proposta são para 100%, o que inclui uma contribuição de 50% da BHP Brasil e da Vale como devedores secundários, caso a Samarco não possa financiar como devedor primário.

A Vale, a BHP e a Samarco estão em uma mediação conduzida pelo Tribunal Regional Federal da 6ª Região, com os Governos Estadual e Federal e outras entidades públicas. As partes buscam a liquidação definitiva das obrigações previstas no Termo de Compromisso (TTAC), na demanda judicial do Ministério Público Federal e em outras ações judiciais de entidades governamentais relacionadas ao rompimento da barragem da Samarco.

“Como um dos acionistas da Samarco, a Vale reafirma seu compromisso com ações de reparação e compensação relacionadas ao rompimento da barragem de Fundão da Samarco, e a nova proposta é um esforço para chegar a uma resolução mutuamente benéfica para todas as partes, especialmente para as pessoas, comunidades e meio ambiente impactados, ao mesmo tempo que cria definição e segurança jurídica para as companhias”, declarou a Vale nesta quarta-feira.

Com Estadão Conteúdo

Desempenho das ações da Vale

Confira a movimentação recente dos papéis da Vale (VALE3):

Cotação vale3

Gráfico gerado em: 13/06/2024
5 Dias

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Guilherme Serrano

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno