Rússia inicia vacinação em massa contra coronavírus

Rússia inicia vacinação em massa contra coronavírus
Rússia inicia vacinação em massa contra coronavírus

A Rússia já iniciou a vacinação contra o novo coronavírus (covid-19). Segundo o governo, mais de 100 mil pessoas receberam a dose da vacina Sputnik V. O imunizante desenvolvido pelo Instituto Gamaleya com apoio dos ministérios da Saúde e da Defesa foi anunciado em agosto e ainda está em teste da última fase.

O objetivo é imunizar até 2 milhões de russos até o fim de dezembro. Na última quinta-feira (3), a prefeitura de Moscou havia anunciado que começaria a vacinação na cidade neste sábado (5). A vacina da Rússia começou com os grupos prioritários, como os trabalhadores dos setores da educação, serviço social e médicos, que se inscreveram no site da prefeitura.

“Eu gostaria de dizer que a campanha de vacinação já foi lançada no Exército da Rússia e na cidade de Moscou. Até o fim da semana, todas as regiões vão se juntar à campanha”, disse a vice-premiê, Tatina Golikova, ao jornal local.

Apesar de já ter iniciado a vacinação, o imunizante ainda não finalizou a fase 3 dos ensaios clínicos, que envolvem aproximadamente 40 mil voluntários.

Vacina da Rússia tem mais de 95% de eficácia, diz governo

Em meados de novembro, a Rússia anunciou que a Sputnik V tem eficácia de mais de 95% após a aplicação da segunda dose.

Esses resultados preliminares foram obtidos com voluntários após 42 dias de aplicação da primeira e 21 dias após a segunda dose, informou o ministério russo de Saúde. Porém, os dados não foram revisados ou publicados por uma revista científica.

Segundo o comunicado, não houve eventos adversos inesperados nos voluntários que receberam a vacina. Alguns apresentaram dor no local de aplicação, febre, dor de cabeça, fadiga e outros sintomas leves.

“Os dados demonstrando a alta eficácia da vacina Sputnik V nos dão esperança que em breve teremos a ferramenta mais importante contra a pandemia do novo coronavírus “, disse o ministro da Saúde da Rússia, Mikhail Murashko.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião