Semana do ESG

Ucrânia anuncia plano de reconstrução do país com US$ 750 bilhões em ativos confiscados da Rússia

Ucrânia anuncia plano de reconstrução do país com US$ 750 bilhões em ativos confiscados da Rússia
Rússia e Ucrânia. Foto: Pixabay

Durante a Conferência de Recuperação da Ucrânia na Suíça, realizada nesta segunda-feira (4), o primeiro-ministro da Ucrânia, Denys Shymhal, apresentou o plano de plano de reconstrução do país, com a projeção de US$ 750 bilhões.

O país tem a intenção de utilizar ativos confiscados de oligarcas da Rússia para financiar o projeto pós-guerra. Todo o planejamento da reestruturação da Ucrânia vai atender as necessidades mais urgentes, e em seguida será colocado em prática um plano de recuperação rápida, para quando o conflito leste europeu se encerrar.

De acordo com Shymhal, o plano de reconstrução da Ucrânia deve custar aproximadamente US$ 750 bilhões, com estimativas não especificadas sobre os ativos apreendidos, que estão entre US$ 300 bilhões e US$ 500 bilhões.

“As autoridades russas desencadeiam esta guerra sangrenta. Eles causaram essa destruição maciça e devem ser responsabilizados por isso”, disse Shmyhal. “Hoje, estamos todos unidos em nossa defesa. Amanhã em nossa reconstrução.”

Houve a participação virtual do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, e ressaltou que a reconstrução da Ucrânia é a “tarefa comum de todo o mundo democrático”.

“A reconstrução da Ucrânia não é um projeto local, não é um projeto de uma nação, mas uma tarefa comum de todo o mundo democrático — todos os países, todos os países que podem dizer que são civilizados”, afirmou Zelensky, durante a conferência que aconteceu em Lugano. “Restaurar a Ucrânia significa restaurar os princípios da vida, restaurar o espaço da vida, restaurar tudo o que nos torna humanos.”

Já acontece a reconstrução da Ucrânia em áreas que foram libertadas das forças russas. Conforme o plano de reconstrução, a intenção é aumentar e atrair mais especialistas estrangeiros para o país, assim como elevar a participação de fundos governamentais e acionar mais ucranianos para reconstruir hospitais, escolas, prédios governamentais, casas e apartamentos, além de estruturas de infraestrutura danificadas, como tubulações de água e linhas de gás.

Economia da Ucrânia deve contrair quase pela metade, projeta Banco Mundial

Banco Mundial projeta que a economia da Rússia sofra contração de 11,2% em 2022 e a da Ucrânia encolha em uma magnitude ainda maior, de 45,1%.

Em relatório sobre a Europa e a Ásia Central publicado neste domingo, a entidade ressalva que a magnitude da contração na Economia da Ucrânia pode ser distinta, a depender da intensidade e da duração da guerra.

Banco Mundial destaca as “sanções sem precedentes” que pesam sobre a economia russa. Ele nota que a guerra e as sanções afetam economias pelo mundo, com os países emergentes na Europa e na Ásia Central como os mais prejudicados.

Em toda a região da Europa e Ásia Central, a instituição projeta contração de 4,1%, quando antes da guerra calculava crescimento de 3,0%.

Para o Banco Mundial, a Ucrânia precisa de “apoio financeiro massivo” para lidar com o quadro atual. A guerra ainda se soma a preocupações crescentes com a desaceleração econômica global, o avanço da inflação e do endividamento, bem como um salto nos níveis de pobreza, segundo a instituição.

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO