Telefônica (VIVT3) fecha acordo de adaptação nos contratos de concessão do STFC

A Telefônica Brasil (VIVT3) informou que chegou a um entendimento sobre a proposta de termos e condições para o acordo de autocomposição para Adaptação dos Contratos de Concessão do STFC.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

O acordo citado pela Telefônica é instrumento de autorização, que tem por objetivo a adaptação do regime de concessão do Serviço de Telefonica Fixa Comutada (STFC).

Com o acordo, há autorização para ser oportunamente celebrado pela companhia com a Anatel, TCU e Ministério das Comunicações.

Participaram do acordo, junto com a Telefônica:

  • Comissão de Negociação formada por representantes da companhia
  • Secretaria de Controle Externo de Solução Consensual
  • Prevenção de Conflitos do Tribunal de Contas da União (SecexConsenso)
  • Unidade de Auditoria Especializada em Comunicações do TCU (AudComunicações)
  • Ministério das Comunicações
  • Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)

Com o acordo, todos os processos administrativos judiciais sobre a Concessão do Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC) que estão em curso perante a Anatel e/ou respectivos juízos são encerrados.

Além disso, conforme comunicado pela companhia, o acordo também implica “a desistência do procedimento arbitral movido pela companhia contra a Anatel; a assunção de compromissos voltados ao interesse público a serem realizados no prazo de até 10 anos; e a garantia de manutenção do serviço de telefonia fixa em determinadas localidades até 2028”.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

Último resultado da Telefônica

A companhia, que é dona da Vivo, registrou um lucro líquido de R$ 896 milhões no primeiro trimestre de 2024 (1T24), conforme novo balanço trimestral divulgado nesta terça-feira (7).

Em relação ao mesmo período do ano passado – primeiro trimestre de 2023 – o resultado da Telefônica mostra um aumento de 7,3%. O lucro por ação (EPS) foi de R$ 0,54 no 1T24, enquanto no 1T23 tinha sido de R$ 0,50.

A receita operacional líquida da Telefônica totalizou R$ 13,546 bilhões, com crescimento anual de 6,5%. Esse crescimento é atribuído principalmente ao forte desempenho da receita de serviço móvel, que cresceu 9,3% no primeiro trimestre deste ano quando se compara com o valor registrado no 1T23.

Conforme novo balanço da Telefônica, a receita fixa teve um crescimento de 1,6% na comparação anual, de modo que um dos destaques foi o aumento anual de 14,7% na receita de FTTH.

O Ebitda da companhia durante o 1T24, que representa o lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização, somou R$ 5,277 bilhões, registrando um aumento de 6,8% na comparação com o primeiro trimestre de 2023.

Já a margem Ebitda teve um acréscimo de 0,1 ponto percentual (p.p.) na comparação anual, chegando a 39% ao final do primeiro trimestre deste ano.

A companhia relaciona esse resultado da Telefônica no 1T24 ao aumento da receita gerada a partir de serviço móvel e também à prática de controlar os custos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião