Semana do ESG

TC (TRAD3) é investigado por manipulação de mercado, diz coluna; ações caem 22%

TC (TRAD3) é investigado por manipulação de mercado, diz coluna; ações caem 22%
TC (TRAD3) emitiu nota negando conhecimento das investigações e citando que 'mantém padrões de governança' - Foto: Reprodução/TC

O TC (TRAD3) está sob investigação por uma suposta manipulação de cotação de ações. A apuração está sendo feita pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pela BSM, ambas entidades de autorregulação dos mercados de capitais. A informação foi revelada pelo colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, nesta quinta (30).

Vale lembrar que a investigação sobre o TC não foi comunicada oficialmente por nenhuma das duas entidades.

Após a publicação da notícia, as ações do TC são negociadas a cerca de R$ 5,12 na bolsa de valores hoje – cotação que representa uma baixa de 22% no intradia.

O TC, também conhecido como Traders Club, emitiu um comunicado ao mercado na CVM após a veiculação da notícia, alegando “que não procede a notícia veiculada pelo jornal”.

“A companhia não recebeu qualquer notificação pelos respectivos órgãos e tão pouco foi contatada previamente pelo autor para confirmações e/ou respostas por parte do TC”, diz o comunicado da companhia.

“A companhia reforça ainda que preza pela isonomia de informações e pelo cumprimento dos mais altos padrões de governança corporativa“, segue o documento, assinado pelo diretor de Relações com Investidores (RI) do TC.

A reportagem procurou a CVM e a BSM para comentar o tema. A CVM alegou que “acompanha e analisa informações e movimentações no âmbito do mercado de valores mobiliários brasileiro, tomando as medidas cabíveis, sempre que necessário”, e citou que não comenta casos específicos.

A BSM comunicou que “Após busca no nosso sistema, não foi localizado nenhuma manifestação referente ao TC”.

“Desta forma, não temos evidências ou informação mediante a sua solicitação. A BSM segue de portas abertas e direcionando esforços para garantir a integridade do mercado, compartilhar conhecimento e proteger o investidor”, disse a BSM, em nota ao Suno Notícias.

Em meio ao imbróglio com as instituições oficiais, também circula um vídeo nas redes sociais acerca do tema. A gravação fala sobre a investigação por parte da CVM.

Entenda do que o TC está sendo supostamente acusado

A acusação de manipulação de preços de ativos é conhecida como spoofing, uma prática fraudulenta que é realizada principalmente pelos grandes investidores institucionais com ajuda de algoritmos e negociação de alta frequência.

Ou seja, o Spoofing é uma espécie de “blefe” que manipula os preços das ações na Bolsa de Valores.

Os grandes investidores utilizam os algoritmos e outras ferramentas para dispararem ordens de compra e venda, pressionando o preço dos ativos para cima ou para baixo.

No fim das contas, tratam-se de ofertas artificiais sem o propósito de fechar negócios; ordens de compra com a intenção de gerar falsa pressão compradora ou vendedora.

Esse tipo de prática é adotada para que os demais investidores sejam influenciados e o fraudador consiga preços mais vantajosos na hora da compra ou venda.

Ou seja, as investigações – como a que supostamente mira o TC – são feitas para identificar se as negociações feitas estão dentro do regramento ou estão fora da lei, quando trata-se de crime de manipulação do mercado.

TC responde em nota

Leia a íntegra do comunicado oficial do TC sobre o caso:

“O TC Traders Club informa aos seus acionistas e aos demais interessados que não procede a notícia sobre investigações de órgãos reguladores de mercado. A companhia não recebeu qualquer notificação pelos respectivos órgãos e tampouco foi contatada previamente pelo autor para confirmações e/ou respostas por parte do TC. A companhia reforça ainda que preza pela isonomia de informações e pelo cumprimento dos mais altos padrões de governança corporativa. Por fim, o TC informa que qualquer informação relevante será divulgada ao mercado imediatamente, em linha com as normas da CVM e Regulamento do Novo Mercado.”

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO