AGENDA

Sobreviventes do Ibovespa: veja 5 ações que subiram mais de 50% em 2021

Sobreviventes do Ibovespa: veja 5 ações que subiram mais de 50% em 2021
Boia. Foto: Pixabay

O Ibovespa, principal índice acionário da Bolsa de Valores de São Paulo (B3), atingiu nesta quarta-feira (17) o pior nível de fechamento do ano, 102.948,45 pontos. No acumulado de 2021 até hoje, o benchmark registra desvalorização de 13,50%, mas essa não foi a lei para todas as ações da carteira teórica. Na realidade, cinco papéis navegaram bem pela crise do mercado de capitais brasileiro e anotaram um alta de 50% na mesma comparação.

Entre as ações que bateram o Ibovespa em 2021, a Embraer (EMBR3) apresentou o melhor desempenho. A fabricante de aeronaves queridinha dos investidores saltou em 2021, após sofrer com as restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e com o divórcio junto à Boeing (BOEI34).

A Braskem (BRKM5), controlada pela Novonor (ex-Odebrecht) e pela Petrobras (PETR4), trilhou um caminho semelhante. Nos últimos anos, a petroquímica foi assolada por ingerências e escândalos de corrupção. Em 2021, a faxina e os preços mais altos colaboram para a recuperação do papel.

A disparada das cotações, especialmente do dólar ante o real, favoreceu da mesma maneira as ações da exportadoras Marfrig (MRFG3), PetroRio (PRIO3) e JBS (JBSS3).

Confira o desempenho dos ativos com as maiores altas do Ibovespa no ano:

  • Embraer (EMBR3): +136,72%
  • Braskem (BRKM5): +96,05%
  • Marfrig (MRFG3): +75,26%
  • PetroRio (PRIO3): +64,27%
  • JBS (JBSS3): +58,73%

Embraer lidera altas do Ibovespa em 2021

Em 2020, a comercializadora de aviões símbolo da região de São José dos Campos (SP) levou um baque da disseminação da Covid-19 mundo afora e, como consequência, do congelamento do mercado de aviação global.

Para completar, a companhia viu a concorrente Boeing voltar atrás no processo de fusão que as colocaria em posição de competir com a líder Airbus.

Neste ano, a Embraer levantou a cabeça, esqueceu o negócio com a americana e viu os pedidos retornarem conforme a demanda. No mais, a vertical de veículos elétricos de decolagem e pouso vertical (eVTOL), a Eve, animou os investidores diante do futuro do mercado de avião.

A ação da Embraer mais do que dobrou de preço no acumulado de 2021 até esta quarta-feira, subiu 136,72%, para R$ 20,95.

Braskem tenta deixar o passado para trás

No acumulado de 36 meses, a ação da Braskem apresenta baixa de 11,03%. A performance representa a estrada percorrida pela maior produtora de resinas termoplásticas da América Latina, flagelada por escândalos de corrupção deflagrados pela Operação Lava Jato.

Há anos a petroquímica tenta recuperar o tempo e, em 2021, o mercado parece ter entendido que ela está no caminho certo. A gestão não é mais o principal problema da companhia e preços produtos saltaram no exterior. Além disso, a antiga Odebrecht planeja vender a participação na companhia para quitar as dívidas, algo bem recebido pelos investidores.

Em 2021 até agora, a Braskem subiu 96,05%, a R$ 46,21.

Marfrig sobe no embalo da demanda

O desempenho da Marfrig tem a ver com a reação dos mercados internacionais diante do aumento na demanda: alta de preços. A multinacional do setor alimentício aproveitou a disparada no preço das carnes, impulsionados pela maior demanda da China e pela valorização do milho e da soja — que servem de ração.

A deterioração do cenário de Brasil beneficiou ainda mais a ação da Marfrig, cujas receitas estão atreladas ao dólar. A divisa desde o começo do ano teve uma alta de 6,45% em 2021, mesmo após pulo em 2020.

O papel do frigorífico fechou o pregão desta quarta-feira a R$ 25,43, alta acumulada de 75,26% em 2021.

PetroRio dispara com preços em alta

A performance da PetroRio em 2021 foi semelhante à da Marfrig. A petroleira acompanhou o avanço do preço do petróleo no ano, além da cotação do dólar.

A empresa tem seguido com o plano agressivo de aquisições, enquanto toca o negócios de redesenvolvimento de campos maduros.

A ação da PetroRio apresentou valorização de 64,27% e chegou a R$ 23,06.

JBS avança seguindo preços internacionais

Em 2021, o frigorífico atravessou um momento favorável, assim como a Marfrig, de dólar alto e preços vantajosos. No resultados trimestrais, a JBS teve altas expressivas na lucratividade.

Em vista disso, as ações da JBS terminaram esta quarta-feira 58,73% mais caras em relação ao mesmo dia de 2020, a R$ 36,35.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião