SNID11: Com ‘carteira de recordes’, fundo da Suno ultrapassa 3 mil cotistas

O Fundo de Infraestrutura da Suno, o SNID11, ultrapassou nos últimos dias a marca de 3 mil cotistas, mostrando um crescimento expressivo na base de investidores nos últimos meses.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Em meados de junho, o números de cotistas do SNID11 era de 2,5 mil, conforme o relatório gerencial da Suno Asset.

Além disso, o fundo segue bem alocado ante seus pares, com duas das cinco das melhores debêntures de julho dentro do seu portfólio.

“O fundo está bem alocado em crédito, com uma qualidade boa. Desde que compramos as debêntures incentivadas, já somos o FI-Infra com maior retorno”, destaca Leonardo Santamaria, Analista de Crédito da Suno Asset.

As melhores debêntures em questão foram os ativos UNEG11 e QUAT13, que tiveram rendimentos expressivos recentemente.

Santamaria destaca que os papéis tiveram compressão com os eventos de crédito de Americanas (AMER3) e Light (LIGT3) que afetaram todo o mercado, mas retomaram a rentabilidade rapidamente, além de terem ventos favoráveis.

No caso da UNEG11, do segmento de geração de energia, há um benefício do cenário de reservatórios cheios, que tem impacto positivo na dinâmica de receita.

Além disso, no caso de QUAT13, da Açucareira Quatá, há impacto positivo da alta dos preços do alúcar e do etanol, melhorando a precificação do mercado.

Rotação da carteira em evidência

Atualmente, 74% da carteira do fundo está atrelada ao IPCA, em debêntures incentivadas, ao passo que outros 18% estão atrelados ao CDI, e o restante segue em caixa e Letra Financeira do Tesouro (LFT).

Segundo Santamaria, o fundo inicialmente só havia comprado debêntures atreladas ao CDI pela maior liberdade regulatória.

“Por obrigação, um fundo com mais de seis meses tem de ter dois terços da carteira em debêntures incentivadas. Em dois anos esse patamar sobe para 85%. Por essa liberdade, compramos mais debêntures CDI no início, mas vimos bons preços nas debêntures incentivadas após os eventos recentes”, explica o especialista.

“Mesmo que não se tivesse debêntures de Americanas e Light, os eventos de crédito afetaram todo o mercado, e isso nos deu oportunidade de boas barganhas. Conseguimos comprar ativos a um patamar de preço muito atrativo”, completa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/01/1420x240-Banner-Home-1-SNID-AO.png

Últimos dividendos do SNID11

O FI-Infra da Suno pagou rendimentos aos seus cotistas na última sexta-feira (25), com proventos de R$ 1,15 por cota.

O rendimento mensal dos dividendos do SNID11 é de 1,14%, enquanto o dividend yield (DY) anualizado é de 14,59%.

O fundo fechou o mês de junho com uma base de cotistas de 2,8 mil investidores.

Os dividendos dos fundos da Suno são tradicionalmente anunciados nos dias 15 de cada mês e pagos no dia 25.

Quando alguma dessas duas datas não é um dia útil (feriado e fins de semana), o pagamento ou a divulgação é antecipada para o dia útil anterior.

  • Dividendos: R$ 1,15 por cota
  • Data com: 15/08/2023
  • Data de pagamento: 25/08/2023
  • Período de referência: Julho
  • Dividend Yield da distribuição: 1,14%
  • Dividend Yield anualizado: 14,59%

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Minicurso-FIIS.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião