Patrocinado por:

Shield Company mirou a inovação e agora ajuda na chegada das vacinas da covid

Shield Company mirou a inovação e agora ajuda na chegada das vacinas da covid
Vacina da Blau já foi aprovada pela OMS - Foto: Pixabay

Inovação é palavra obrigatória para David Bueno, diretor-presidente (CEO) da Shield Company, uma healthtech responsável pelo transporte, armazenamento e monitoramento de medicamentos e vacinas.

Ciente de que empresas que não se modernizassem ficariam para trás, o empresário criou dentro do próprio grupo de empresas da indústria farmacêutica, o DRS, uma incubadora. De lá, saiu a Shield que, agora, também auxilia no transporte das vacinas contra o coronavírus (covid-19).

O transporte das tão desejadas (e necessárias) vacinas é feito por meio de um produto desenvolvido pela Shield Company. O Shield Box é uma embalagem térmica, que vai de de 2ºC a 8ºC, com estabilidade para mais de 200 horas embarcadas e que permite a geolocalização da embalagem, com possibilidade de identificação de qualquer abertura ou queda e, também o acompanhamento da temperatura dos produtos transportados.

“Já fizemos transporte das vacinas e já contribuímos com transporte da fase de investigação, com o transporte das amostras dos indivíduos dos pacientes que estava sendo testados”, conta o CEO da Shield Company, que saiu do papel em março de 2020, coincidentemente ao mesmo tempo que a pandemia chegava por aqui, em um parque tecnológico em Campinas, interior de São Paulo.

Shield vai focar em mais segmentos

Agora, a companhia trabalha em uma tranca inteligente, que poderá dar a possibilidade para o Box transportar também produtos eletrônicos de alto valor.

Outra possibilidade  para o poder público e laboratórios, principais clientes da Shield, é o mini container, para vacinas que exigem -70ºC, podendo utilizar inclusive não só como veículo de transporte, mas também como uma estação de armazenamento, servindo como possibilidade de substituição de freezers, com uma escala de economia.

“Nós não podemos desconsiderar a realidade da imunização contra a covid, que vai exigir de nós novas imunizações, mas também para quem já tinha o programa nacional de imunização, a utilização das soluções da Shield passarão a ser percebidas como forma de melhorar a qualidade do que já vinha sendo feito há anos no País”, conta Bueno.

Ao todo, mais de 2,5 mil unidades do Box já foram comercializadas, segundo a companhia. Além do transporte, outra vertical de negócios vai ao encontro de softwares de sistemas para administração e pesquisa de projetos da indústria.

Toda a inovação da Shield Company, porém, só foi possível graças à busca pela inovação da DRS.

“Trouxemos para dentro da DRS uma incubadora de negócios e abrimos isso primeiro internamente, depois para o mercado. E a iniciativa trouxe resultados muito positivos. Uma colaboradora submeteu uma proposta para que trouxéssemos embalagens de alta performance embarcadas com a tecnologia e assim começou”, conta.

Com dois aportes, que totalizaram R$ 10 milhões, a Shield Company nasceu com capital integral dos acionistas da DRS. Com a demanda pelo setor de saúde em alta, a healthtech não prevê uma captação imediata no mercado, mas já projeta continuar a crescer para além do Brasil.

“Entendemos que esse mercado tende a crescer e estamos olhando para o mercado internacional”, disse o CEO da Shield Company.

Vinicius Pereira

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO