Ser Educacional (SEER3): presença nacional e saúde motivam compra da Laureate

A aquisição da Laureate Brasil por cerca de R$ 4 bilhões pela Ser Educacional (SEER3) deve aumentar a presença nacional do grupo, abrir mais vagas em cursos de saúde, considerados com melhor margem, além de transformar o grupo no quarto maior player do setor no Brasil, segundo avaliação dos diretores da companhia durante reunião com investidores nesta segunda-feira (14).

A Ser Educacional, que possuía forte presença no Nordeste do Brasil, agora terá uma crescimento para o Sudeste e Sul do País, onde a Laureate Brasil tem marcas fortes, como a Anhembi Morumbi e a FMU, ambas em São Paulo, por exemplo.

“A adição de marcas fortes, com presença regional, abrirá caminho para o crescimento e fortalecimento da companhia”, disse Rodrigo de Macedo Alves, diretor de Relações com Investidores da Ser Educacional. A Laureate Brasil estava em 7 Estados, enquanto a Ser tinha presença em 19.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro para trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Ao todo, a Laureate Brasil possui cerca de 267 mil estudantes que, somados aos 188 mil da Ser, deve transformar a companhia em um player com cerca de 455 mil alunos e 108 campi -o quarto maior do País. Outras empresas listadas na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), possuem:

  • Yduqs  – 633 mil
  • Cogna – 921 mil

Além disso, a Ser Educacional visa também a presença da Laureate em cursos de saúde -considerados com maior potencial e margem. Segundo a empresa, com a aquisição, haverá um aumento no número de vagas em Medicina em mercados premium. A Laureate possui cerca de 800 dessas vagas atualmente, ante 343 vagas da Ser.

“A companhia deverá aproveitar a base para ofertar cursos de medicina em locais premium”, disse Rodrigo de Macedo Alves.

A escala da plataforma de educação EAD também pesou na conta para a aquisição. De acordo com a Ser, a empresa terá uma “rápida integração se beneficiando do uso por ambas as companhias do mesmo LMS (sistema de gestão de ensino), além de “aproveitar o recente investimento da Ser na modernização de sua plataforma EAD para a Laureate  e na ampliação da oferta de programas aproveitando-se da alta complementaridade de cursos”.

Ser Educacional terá listagem nos EUA e mudança na governança

O negócio entre Ser e Laureate terá mudanças na listagem da na governança das empresas. Segundo a Ser Educacional, antes do fechamento do negócio, a Ser criará um programa de ADR nível III e entregará ADSs à Laureate.

A aquisição foi fechada de duas formas de pagamento: a primeira, de cerca de R$ 1,7 bilhão, a ser pago com o auxílio da Caixa, além de 101.138.369 ADSs a serem emitidas pela Ser.

Há ainda o chamado “Go shop”, um período de “30 dias durante o qual a Laureate e seus assessores podem solicitar, encorajar e entrar em negociações que possam gerar propostas de aquisição alternativas. A Ser tem o direito de igualar uma proposta superior e de receber uma multa rescisória de R$180 mm se a Laureate rescindir o
contrato para aceitar uma proposta superior”.

Além dissom o negócio ainda precisa passar pela aprovação dos acionistas em Assembleia e pela aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A expectativa é que o negócio seja fechado entre 8 e 14 meses.

Outra mudança será no Conselho da corporação. Ao todo, serão nove membros, sendo dois indicados pela Laureate, dois independentes e o restante da Ser, todos com mandatos de dois anos.

Negócio de R$ 4 bilhões

O negócio entre as duas companhias deve ficar em cerca de R$ 4 bilhões. A transação consiste na aquisição da totalidade da participação societária da Rede pela Ser, através da compra e venda de certo percentual de quotas da Rede com pagamento em caixa, seguida da incorporação da Rede pela Ser, com entrega à Laureate de novas ações de emissão da Ser.

Como resultado da transação, 100% das quotas da Rede passarão a ser detidas pela Ser.

“Nos termos do contrato, a parcela em caixa foi fixada em R$ 1,7 bilhão e a parcela em ações foi estabelecida de forma que, no fechamento da transação, a Laureate receba 44% das ações ordinárias, nominativas da Ser”, informou a companhia.

A Ser Educacional informou que, na última sexta-feira (11), a SER, seu acionista controlador, Sr. José Janguiê Bezerra Diniz, a Laureate e sua subsidiária brasileira Rede Internacional de Universidades Laureate Ltda., celebraram um acordo.

Neste acordo, foram estabelecidos os termos e condições da operação, cujo fechamento está sujeito ao cumprimento de condições precedentes, o que também inclui a aprovação da transação pelas autoridades concorrenciais competentes.

A Ser Educacional teve assessoria exclusiva do Bank of America Merrill Lynch para os aspectos financeiros nesta operação e do Milbank LLP e Pinheiro Neto Advogados para aspectos jurídicos. Já a Laureate contou com a assessoria do Goldman Sachs e do Veirano Advogados, Demarest Advogados, Campos Mello Advogados, Simpson Thacher & Bartlett LLP e Jones Day para aspectos jurídicos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Vinicius Pereira

Compartilhe sua opinião