PROVENTOS

Patrocinado por:

Reservas internacionais da China sobem a US$ 3,198 trilhões em abril

Reservas internacionais da China sobem a US$ 3,198 trilhões em abril
China. Foto: Pixabay

As reservas internacionais da China voltaram a subir em abril deste ano, após três meses consecutivos de quedas, graças a um superávit comercial maior e a possíveis entradas de capitais atraídos pelos mercados de ações e renda fixa do país, segundo dados publicados nesta sexta-feira (7) pelo Banco Central Chinês (PBoC).

No fim de abril, as reservas da segunda maior economia do mundo totalizavam US$ 3,198 trilhões, representando uma alta de US$ 28,15 bilhões em relação a março deste ano, conforme informou a autoridade monetária da China.

O resultado veio praticamente em linha com a previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de um avanço a US$ 3,2 trilhões.

Veja Também: PIB da China cresce 18,3% no 1T21, maior alta trimestral da série histórica

Com informações da Dow Jones Newswires

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Exportações da China saltam 32,3% em abril, na comparação anual

Em meio à recuperação econômica global após o choque do coronavírus (covid-19), as exportações da China saltaram 32,3% em abril em relação ao mesmo período do ano passado, informou na madrugada desta sexta-feira (7) o Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês) do país.

A leitura superou de longe a previsão de alta de 21%. As importações, por sua vez, dispararam 43,1% no mesmo intervalo, ante uma projeção de 40%. Com isso, o superávit comercial do país asiático foi de US$ 42,85 bilhões no mês passado.

Veja também: Vendas de moradias na China dão salto anual de 95,5% no 1T21, mas desaceleram

A expectativa era de um saldo positivo de US$ 28,20 bilhões para a economia da China. Todas as previsões eram de analistas consultados pelo Wall Street Journal.

Com informações do Estadão Conteúdo

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião