Rei dos dividendos: Conheça as empresas dos EUA que pagam mais a cada ano

Rei dos dividendos: Conheça as empresas dos EUA que pagam mais a cada ano
Foto: Pixabay

Nos Estados Unidos, há um termo famoso para definir as companhias que aumentam suas distribuições de dividendos de forma ininterrupta pelos últimos 50 anos: Dividends Kings, ou reis dos dividendos.

No Brasil, a terminologia “reis dos dividendos” não é tão utilizada. Até porque o mercado de capitais brasileiro demorou mais para amadurecer – até hoje o número de empresas listadas na bolsa de Nova York é quase dez vezes maior do que na B3 (B3SA3). Com mais empresas, a bolsa americana tem também mais companhias que acumulam uma performance mais notável na distribuição dos proventos.

Entre os reis dos dividendos americanos existem duas listas, ambas igualmente comuns: as de empresas que aumentam seus dividendos há mais de cinquenta anos que estão no S&P 500 e as que não estão no índice.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Se levarmos em conta as companhias que estão no S&P 500, temos um resultado. Se não, temos outro. Diversos sites publicam a lista de maneira diferente por este motivo.

A lista que considera apenas os nomes hoje listados no S&P 500, e que será utilizada nesta matéria, é composta por:

  • Amer States Water (AWR) – há 66 anos melhorando os dividendos
  • Dover (DOV) – há 65 anos melhorando os dividendos
  • Northwest Nat (NWN) – há 64 anos melhorando os dividendos
  • Genuine Parts (GPC) – há 64 anos melhorando os dividendos
  • Procter & Gamble (PG) – há 64 anos melhorando os dividendos

A Procter & Gamble talvez seja o nome mais conhecido no top cinco dos reis dos dividendos. Além destas empresas, outras 27 companhias conseguiram bater a marca de de cinquenta anos aumentando os seus proventos em 2021, entre elas estão a a Johnson & Johnson (JNJ), em 10º lugar e há 58 anos aumentando os os dividendos, e a Coca-Cola (KO), em 11º, também com 58 anos de altas consecutivas.

Além dos reis dos dividendos, é comum nos Estados Unidos o uso de outras terminologias, como a de “Aristocratas dos dividendos”, que aumentam os proventos há mais de 25 anos, “desafiantes dos dividendos”, acima de 10, e por aí vai.

Conheça um pouco das cinco empresas que ficaram nos cinco primeiros lugares da lista reis dos dividendos:

Amer States Water é líder dos reis dos dividendos

A Amer States Water, primeiro lugar na lista de reis dos dividendos, distribuiu recentemente US$ 0,335 por ação em proventos – preço que está fixo já há três distribuições. No começo de 2020, até maio, a companhia distribuía US$ 0,305. No ano, o dividend yield é de 1,69%, com US$ 1,34 distribuídos.

É uma companhia de água, eletricidade e de outros serviços contratados pelo governo. Com sede em San Dimas, na Califórnia, atua em vários distritos da região. Sua holding de água e energia, a Golden State Water Company, fornece serviço de água para 246 mil casas e energia para mais 23 mil.

Fundada em 1929, a empresa aumenta seus dividendos sem parar há 66 anos – desde 1950. A sua receita também tem um histórico de avançar, aos poucos, anualmente: foi de US$ 488 milhões em 2020, ante US$ 474 milhões em 2019.

Dover Corporation

É um conglomerado de produtos manufaturados e industriais, que produz de refrigeradores industriais a sistemas para postos de gasolina.

Fundada em Nova York em 1955, hoje tem sede em Downers Grove, em Illinois, e emprega mais de 26 mil funcionários. Em 2020, uma receita de US$ 6,6 bilhões – impactada ainda pela pandemia da covid-19, diminuindo na comparação com 2019, quando esse número foi de US$ 7,136 bilhões.

Apesar disso, a empresa não deixou de aumentar seus dividendos, o que faz há 65 anos de forma ininterrupta. Distribuiu US$ 0,495 por ação em fevereiro deste ano, valor que permanecia o mesmo desde agosto do ano passado. Antes disso, distribuía, em média a cada trimestre, US$ 0,49. No ano, são US$ 1,98 em proventos, com um dividend yield de 1,43%

Northwest Natural

No terceiro lugar na lista de reis dos dividendos está uma distribuidora de gás natural com sede em Portland, no Oregon, e que atua em toda a região noroeste do estado. Tem, aproximadamente, 680 mil clientes, e registrou em 2020 uma receita de US$ 774 milhões, crescendo na comparação com 2019, quando registrou US$ 746 milhões.

Distribuiu recentemente US$ 0,48 por ação – o segundo provento apenas em 2021. No valor anterior, o pagamento era de US$ 0,477. Atualmente, tem um dividend yield de 3,56%, tendo distribuído US$ 1,92 no ano.

Fundada como Portland Gas Light Company em 1959, a primeira companhia de gás natural do noroeste do pacífico, virou Northwest Natural em 1958 e NW Natural em 1997. Desde 1956 aumenta seus dividendos – somando 64 anos.

Genuine Parts

Companhia americana de distribuição de peças automotivas, industriais e eletrônicas fundada em 1925. Com sede em Atlanta, na Georgia, tem 2,6 mil pontos de operação ao redor do mundo e aproximadamente 48 mil empregados.

Em 2020, teve uma receita de US$ 16,5 bilhões, caindo na base anual, uma vez que em 2019 foram US$ 17,5 bilhões. Mesmo assim, aumentou dividendos: distribuiu, recentemente, US$ 0,815 – mais do que na distribuição imediatamente anterior, feita em novembro do ano passado, quando os proventos por ação foram de US$ 0,79.

Tem, atualmente, um dividend yield de 2,81%, tendo distribuído US$ 3,26 nos últimos 12 meses.

Procter & Gamble é última na lista dos reis dos dividendos.

A companhia, talvez a mais famosa da lista dos reis do dividendos, foi criada em 1837 na Inglaterra. Ela atua no setor de bens de consumo, especializada, principalmente, em saúde pessoal e em produtos de higiene. Tem entre suas marcas a Gilette, a Oral-B, a Pampers, entre outras.

O nome mais famoso entre os reis dos dividendos teve em 2020 uma receita de US$ 73,9 bilhões, crescendo 6,3% na base anual. Vem aumentando seus dividendos há 64 anos consecutivos. Distribuiu recentemente US$ 0,87, mais do que na última distribuição, que foi de US$ 0,791, em janeiro deste ano. Nos últimos doze meses, foram US$ 3,4, tendo um dividend yield de 2,34% – era vendida nesta quinta-feira na Nyse a US$ 137,24.

Vitor Azevedo

Compartilhe sua opinião