Semana do Fiagro

Redução no desemprego foi maior nos últimos meses, diz IFI

Redução no desemprego foi maior nos últimos meses, diz IFI
No acumulado do ano até julho, os pedidos de seguro-desemprego cresceram 11,1% na comparação anual.

De acordo com o Relatório de Acompanhamento Fiscal (RAF) de fevereiro da Instituição Fiscal Independente (IFI), a redução do desemprego foi relativamente maior nos últimos meses de 2019.

Segundo o relatório da instituição ligada ao Senado Federal, “o primeiro sinal de melhora nas condições do mercado de trabalho é o movimento do desemprego nos últimos dois meses. Em novembro, a taxa caiu 0,4 ponto percentual frente ao mesmo mês de 2018, enquanto em dezembro, a redução foi de 0,6 ponto percentual nessa base de comparação”.

Confira: Desemprego cai em 16 estados em 2019, diz IBGE

A IFI também salienta que a taxa de desemprego brasileira caiu lentamente durante o ano passado, mas afirma que essa redução pode ser mais acentuada nos próximos meses.

O relatório informa que o número de desempregados na economia atingiu 11,6 milhões de pessoas em dezembro do ano passado, contra 12,1 milhões no mesmo mês de 2018.

No entanto, a instituição afirma que o desemprego só diminuirá com mais intensidade quando a recuperação econômica for mais intensa. A IFI estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% neste ano, o que estimulará a trajetória de queda do desemprego.

“Em linhas gerais, as condições no mercado de trabalho continuam a apresentar melhora gradual, em linha com a lenta recuperação observada na atividade econômica. De todo modo, existem sinais de melhora nas condições de emprego e renda, o que tende a impulsionar o consumo das famílias nos próximos meses”, informa o RAF.

Além disso, a ocupação cresceu 2,0% no último mês de 2019 em relação ao mesmo mês de 2018, aproximando-se do padrão de crescimento observado entre abril e agosto do ano passado.

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de trabalhadores ocupados no Brasil atingiu 94,5 milhões em dezembro.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO